Susie Wolff cobra FIA e promete “descobrir quem instigou” investigação

Depois da FIA recuar e encerrar investigação sobre Susie Wolff e o marido Toto, a dirigente da F1 Academy reagiu e cobrou explicações da entidade máxima do automobilismo sobre as acusações sofridas nesta semana

O mundo do esporte a motor segue efervescente. Depois da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) emitir comunicado afirmando que analisou e não encontrou questões éticas e disciplinares sobre o casal Toto e Susie Wolff, foi a vez da diretora da F1 Academy rebater as acusações em uma nota.

Na quinta-feira (7), a entidade máxima do automobilismo afirmou que está satisfeita com o protocolo de compliance da Fórmula 1 e encerrou o processo após supostas reclamações de outros chefes de equipe da categoria sobre as atividades de Toto Wolff, chefe da Mercedes, e sua esposa Susie, diretora da da F1 Academy, classe exclusiva a pilotas e que está sob o guarda-chuva da Formula One Management.

Relacionadas


Agora, nesta sexta-feira (8), foi a vez da dirigente responder e acusar a FIA de falta de transparência durante todo o processo, além de incitar acusações sem provas sobre qualquer falha de procedimento causada por ela ou pelo marido.

“Quando vi o comunicado divulgado ontem à noite pela FIA, minha primeira reação foi: ‘É isso?’. Durante dois dias, foram feitas insinuações sobre a minha integridade em público, mas ninguém da FIA falou diretamente comigo. Pode ter sido um dano colateral num ataque malsucedido a outra pessoa ou alvo de uma tentativa falhada de me desacreditar pessoalmente, mas trabalhei muito para que a minha reputação fosse colocada em jogo por causa de um comunicado de imprensa infundado”, começou Wolff.

Susie Wolff respondeu após relatório da FIA (Foto: Fórmula E)

“Percorremos um longo caminho no esporte. Fiquei extremamente grata pelo apoio unificado das equipes de Fórmula 1. Trabalhei com tantas mulheres e homens apaixonados na F1 e na FIA, que têm em mente os melhores interesses para nosso esporte. No entanto, esse episódio ocorreu até agora sem transparência ou responsabilização. Recebi abusos online sobre meu trabalho e minha família. Não me deixarei intimidar e pretendo prosseguir até descobrir quem instigou essa campanha e enganou os meios de comunicação social. O que aconteceu esta semana simplesmente não é bom o suficiente. Como esporte, devemos exigir e merecemos o melhor”, encerrou.

A investigação sobre o casal Toto e Susie Wolff teve início na terça-feira (5). O processo foi aberto após supostas reclamações de outros chefes de equipe da Fórmula 1 sobre as atividades da dupla. Toto é chefe de equipe da Mercedes, enquanto Susie é diretora da F1 Academy, categoria exclusiva a pilotas e que está sob o guarda-chuva da Formula One Management.

A suspeita é de que Toto tenha tido acesso a informações confidenciais de atividades da FOM, algo que outros chefes de equipe não têm, enquanto Susie teria sido informada das principais discussões entre os chefes, o que pode ser de uso da categoria. Uma reportagem feita pela revista Business F1 apontou que um comentário feito por Toto durante uma reunião de chefes virou alvo das reclamações dos adversários, por entenderem que a informação dada só poderia ter vindo da Formula One Management.

A partir daí, foi uma avalanche. No mesmo dia, horas depois da notícia da investigação se tornar pública, a Mercedes se pronunciou. Também em nota oficial, a equipe de Brackley chamou o comunicado da FIA de “genérico” e disse que as acusações eram “infundadas”. A declaração foi seguida pela própria Fórmula 1, que saiu em defesa do casal Wolff e revelou não ter sido avisada previamente da investigação.

As outras nove equipes do grid, então, decidiram se unir em defesa de Susie num movimento inédito: na quarta-feira (6), Red BullFerrariMcLarenWilliamsHaasAlphaTauriAlpineAlfa Romeo e Aston Martin lançaram um comunicado em conjunto negando qualquer participação na investigação e garantindo confiança total na categoria e nos Wolff. O texto ainda serviu para desmentir a informação sobre a reclamação contra o casal.

“Podemos confirmar que não fizemos nenhuma reclamação à FIA sobre a alegação de informações confidenciais sendo compartilhadas entre um chefe de equipe da F1 e uma membra da equipe da FOM. Estamos felizes e orgulhosos em apoiar a F1 Academy e seu diretor administrativo através nosso compromisso em patrocinar um competidor com nossas cores a partir da próxima temporada”, escreveram os times em comunicados publicados também nas redes sociais.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.