Tailândia se diz próxima de acordo com Ecclestone para corrida noturna nas ruas de Bangcoc a partir de 2014

A Tailândia deu um passo importante na busca por ingressar no calendário da F1. O país asiático recebeu um sinal verde de Bernie Ecclestone para realizar uma corrida noturna nas ruas da capital Bangcoc a partir de 2014

A Tailândia é a mais nova candidata a receber uma etapa da F1. O país asiático deu um passo importante para tentar ingressar no calendário do Mundial, depois de receber uma primeira aprovação para ter uma corrida em 2014.

A informação sobre um acordo provisório com Bernie Ecclestone surgiu nesta quinta-feira (27) com a reportagem do jornal 'Bangkok Post'. À publicação, Kanokphand Chulakasem, chefe da Autoridade Esportiva da Tailândia, afirmou que as conversas com o presidente da FOM avançaram durante um encontro em Cingapura, no último fim de semana, e que o plano é realizar também uma corrida noturna nas ruas de Bangcoc.

Ecclestone deu sinal verde para corrida na Tailândia (Foto: Divulgação)

"Vai ser uma corrida de rua como em Cingaupura e Mônaco. E será uma prova noturna", afirmou Chulakasem. Apesar do progresso nas negociações, as discussões para a realização do GP ainda têm um longo caminho pela frente antes da confirmação final da corrida, já que, também segundo o dirigente tailandês, ainda não foi acordado os valores das taxas cobradas pela F1.

Segundo o jornal, o governo tailandês prometeu financiar 60% do custo total da prova. O restante ficará a cargo dos principais patrocinadores, como a Red Bull e a Singha. Em 2010, uma exibição da equipe austríaca, com Mark Webber ao volante do carro, atraiu 100 mil pessoas em Bangcoc.

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube