F1

Telemetria mostra percurso de Bianchi na curva 7 e acidente a 203 km/h durante GP do Japão

A telemetria do percurso de Jules Bianchi no momento do acidente na volta 43 do GP do Japão mostrou que o francês perdeu o carro a 203 km/h no mesmo ponto em que, no giro anterior, Adrian Sutil já havia escapado da pista

Warm Up / EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba
A telemetria do percurso feito por Jules Bianchi no momento do acidente durante o GP do Japão, disputado no último domingo (5), mostrou que o francês perdeu o controle de sua Marussia a uma velocidade de 203 km/h, no mesmo ponto em que Adrian Sutil já havia escapado da pista devido à grande quantidade de água no local. Naquele ponto da corrida, entre as voltas 42 e 43, chovia mais forte em Suzuka, o que fez com que alguns pilotos, inclusive, buscassem os pneus de risca azul, para piso molhado.
Os médicos trabalham no resgate de Jules Bianchi depois do acidente em Suzuka (Foto: Getty Images)
Os dados abaixo partem do ponto da batida de Sutil, o primeiro a se acidentar na curva 7 do circuito de Suzuka, isso na volta 42. Logo, o sistema começou a exibir o trecho em amarelo, indicando que os pilotos deveriam reduzir a velocidade. Neste primeiro momento, apenas o setor 8 aparece com bandeira amarela.

Posteriormente, o gráfico indica que Bianchi vinha sozinho na pista, em 17º, cerca de 5s à frente de Marcus Ericsson, da Caterham. Depois de completar a tal volta e passar pelos 'S', Bianchi chega novamente à zona do acidente e, no contorno da curva à esquerda, perde o carro a 203 km/h. Aí todo o setor desde a curva 7 apresentava a cor amarela.

Para efeito de comparação, Ericsson, que vem depois, passa a 220 km/h e só começa a reduzir a velocidade após passar pelo trecho onde estava a Sauber de Sutil. Na sequência, o companheiro de Bianchi, Max Chilton, atinge 198 km/h e segue reduzindo.


Bianchi, de 25 anos, foi imediatamente atendido pela equipe médica do circuito e transportado de ambulância para o Hospital Geral de Mie, em Yokkaichi, cidade localizada a aproximadamente 10 km do autódromo nipônico. O piloto estava inconsciente, mas respirava por conta própria. Lá, Jules foi rapidamente submetido a uma cirurgia depois que uma tomografia computadorizada revelou um traumatismo craniano. A operação durou quatro horas. Após o procedimento, Jules foi transferido para a unidade de cuidados intensivos e permanece em estado crítico.

Na manhã desta segunda-feira (6), a Marussia soltou um comunicado em que pediu "paciência e compreensão" à imprensa e ao público com relação às informações do estado de saúde de Bianchi. Segundo a nota, as atualizações — que não vieram ainda no dia de hoje — são um pedido da família do piloto, que se encaminha ao Japão para acompanhar sua recuperação.

A corrida de domingo foi encerrada imediatamente após o acidente, e a vitória ficou com Lewis Hamilton, da Mercedes. Aos 25 anos de idade, Bianchi está em sua segunda temporada na F1, as duas pela Marussia, e é considerado o principal nome do programa de desenvolvimento de pilotos da Ferrari.

Um comunicado oficial foi divulgado pela FIA às 8:20 (de Brasília), dizendo que a tomografia mostrou que Bianchi "sofreu uma severa contusão craniana e está em cirurgia nesse momento." O piloto será movido para a UTI imediatamente após o final do procedimento cirúrgico.

As imagens do acidente com Jules Bianchi