Terceiro piloto da Red Bull, Buemi vê boas chances de voltar à F1, mas dispensa times pequenos

Sébastien Buemi se mostrou confiante em suas chances de voltar a ser titular no grid da F1. Atual terceiro piloto da Red Bull, suíço descartou Caterham, Marussia e HRT

Sébastien Buemi perdeu sua vaga como titular na F1 no ano passado ao ser dispensado da Toro Rosso. Depois de perder seu lugar, junto com Jaime Alguersuari, para Daniel Ricciardo e Jean-Éric Vergne, o suíço acredita que tem boas chances de voltar à categoria.

Atuando como terceiro piloto da Red Bull, Buemi afirmou que tem uma boa função, mas deixou claro que quer correr. Piloto, no entanto, evitou comemorar com antecedência.
 

Buemi preferiu não falar sobre fim da relação com a Toro Rosso (Foto: Red Bull/ Getty Images/ Lars Baron)


“Ser o terceiro piloto da Red Bull é bom”, disse Buemi ao site suíço ’20 Minuten Online’. “A Red Bull é o time nº1 da F1 e eu tenho um pé na porta. Isso é importante, mas voltar no ano que vem também é”, avaliou.

“Existem opções, mas eu não posso dizer nada antes da tinta secar no contrato”, considerou. “Tudo que posso dizer é que parece bom no momento”, continuou.

Até aqui, entre as principais equipes restam as vagas de Felipe Massa na Ferrari e a de Lewis Hamilton na McLaren. Sauber e Force India ainda não definiram seus pilotos, mas rumores apontam para uma vaga no time de Peter Sauber. Além disso, Caterham, Marussia e HRT também devem ter vagas disponíveis, mas Sébastien não tem interesse pelas equipes pequenas.

“É claro que eu quero voltar a correr, mas estes times estão muito longe dos outros”, avaliou. “Você não está na mesma corrida se está tomando uma volta depois de apenas 15 voltas e tendo de tomar cuidado para não ficar no caminho”, opinou.

Outra opção descartada pelo suíço é um retorno à Toro Rosso. “A Toro Rosso não está indo muito bem no momento”, avaliou. “Eles têm menos da metade dos pontos que tinham em 2011, mas eu tento não pensar nisso. O capítulo da Toro Rosso está completo e encerrado para mim.”

“Estou me concentrando no meu trabalho na Red Bull e sou grato a eles, já que me ajudaram muito. Não quero falar sobre a maneira como o meu relacionamento com a Toro Rosso terminou. É o que é e eu não posso mudar isso”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube