Testes e máscaras: Marko explica medidas para retomar temporada 2020 da F1

Consultor da Red Bull, Helmut Marko avaliou que, se as duas primeiras corridas acontecerem sem maiores problemas, o calendário logo poderá chegar a 15 corridas. O dirigente explicou as medidas que serão adotadas para reduzir os riscos de contaminação no paddock

Helmut Marko explicou as medidas que a Fórmula 1 pretende adotar para minimizar os riscos à saúde com a retomada da temporada 2020. De acordo com o consultor da Red Bull, o uso de máscaras será compulsório, assim como a realização testes para o novo coronavírus.
 
Até aqui, dez das 22 provas originalmente previstas para 2020 foram adiadas ou canceladas. Austrália, Mônaco e França só voltam em 2021, enquanto Bahrein, China, Vietnã, Holanda, Espanha, Azerbaijão e Canadá ainda torcem por uma data na temporada atual.
Helmut Marko deu detalhes do planejamento para retomada da F1 (Foto: Reprodução)
Paddockast #58
COMO SERIA O GRID DA F1 SEM PILOTOS DA F1?

Ouça:

Spotify | iTunes | Android | playerFM

Enquanto alguns países na Europa começam a afrouxar o confinamento da população, a F1 prepara um plano para voltar à ativa. E começando pelo Red Bull Ring, na Áustria, já que o plano é retomar a disputa no começo de julho e fazer um campeonato de até 18 GPs.
 
“Os preparativos estão a todo vapor para que possamos começar em 5 de julho. Nós ficaríamos muito orgulhosos por começar pelo nosso próprio país. Sou um fã apaixonado nesse sentido, mas é muito importante começarmos a dar um sinal positivo”, disse Marko à emissora alemã RTL.
 
Para poder iniciar a temporada, a F1 está elaborando planos para poder lidar com o novo coronavírus.
 
“Você tem de fazer um teste, levar o resultado com você e ele não pode ter mais de quatro dias. Desta forma, poderemos prevenir infecções no paddock e, além disso, o uso de máscaras é obrigatório”, explicou.
 
Outra medida é reduzir o número de pessoas no paddock. Para isso, as equipes terão de reduzir o quadro de funcionários presentes na etapa, assim como a organização. Além disso, os jornalistas também ficarão longe do paddock.
 
“É a vontade de muitos que a gente inicie outro campeonato. Se tivermos duas corridas seguras, então você também tem um efeito dominó e logo alcança um calendário de 15 corridas”, concluiu.
 

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

assine agora