F1

Todt fala sobre derrota da Ferrari e sai em defesa de Vettel: “É fácil falar quando não se tem pressão”

Presidente da FIA, Jean Todt evitou criticar Sebastian Vettel e a Ferrari pela derrota para a Mercedes em 2018. O francês saiu em defesa e falou sobre a enorme pressão que os homens de vermelho enfrentam na F1
Warm Up / Redação GP, de Curitiba
Em um exercício de empatia, Jean Todt, hoje presidente da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e ex-chefe da Ferrari, procurou não apontar o dedo para Sebastian Vettel e a equipe italiana. O francês, ao contrário, disse compreender a derrota sofrida para a Mercedes em 2018, os erros do alemão e reforçou que a escuderia vermelha sente mais o peso das cobranças por títulos. 
 
Lewis Hamilton faturou a quinta taça do mundo nesta temporada, depois de 11 vitórias e 11 poles, além de exibições de gala em momentos decisivos do ano. Vettel, por outro lado, deixou o posto de favorito após se envolver em toques em largadas, acidentes e um abandono por um erro enquanto liderava o GP caseiro em Hockenheim. No fim das contas, o ferrarista fechou o Mundial 88 pontos atrás do inglês, sendo criticado duramente, especialmente na Itália.

Jean Todt hoje é a autoridade máxima do esporte a motor no mundo (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
"Eu gosto muito de Sebastian Vettel, o respeito como piloto e homem. Falamos sobre emoções, mas é muito fácil julgar quando você não sofre qualquer pressão. Vou sempre ser cauteloso quando julgar alguém, porque é um trabalho difícil o deles", falou o dirigente em entrevista à emissora britânica Sky Sports.
 
Todt também reservou palavras ao novo pentacampeão da F1. "Se você olhar apenas para os resultados, vai dizer que foi uma repetição de Hamilton e Mercedes, mas vencer cinco campeonatos consecutivos é algo difícil de conseguir. Eu sei o quão difícil isso pode ser. A F1 cria muita emoção, mas também controvérsia. E é bom ter alguma controvérsia em qualquer tipo de esporte", completou.
 
Após 12 anos à frente da Peugeot no rali, o francês aceitou o cargo de chefe de equipe na Ferrari, em 1994. Ao lado de Michael Schumacher e Ross Brawn, Todt foi um dos cabeças do período mais vitorioso da esquadra vermelha na F1, quando o alemão conquistou seus cinco títulos consecutivos, entre 2000 e 2004.