Toro Rosso aceita levar punições no grid se estratégia “ajudar Red Bull a ganhar corridas e o título” em 2019

Daniil Kvyat e Alexander Albon que se preparem: 2019 deve ser um ano cheio de punições no grid. É que a Toro Rosso não esconde: se precisar ser penalizada para ajudar a Red Bull, assim o fará durante a temporada

Que a Toro Rosso é uma "equipe B" da Red Bull, ninguém nunca tentou esconder. Mas o nível de ajuda, às vezes, é estranho: para 2019, por exemplo, os italianos já deixam claro: se precisarem serem punidos para que o time principal evolua mais rapidamente, assim o farão.

É o que disse Franz Tost, chefe da Toro Rosso. Segundo ele, tal como no último ano, se for necessário, sua equipe sofrerá penalizações no grid sem problemas – ainda mais em temporada na qual ambas utilizarão o motor Honda.

"Se isso ajudar a estratégia para a Fed Bull ganhar corridas e o título mundial, sem dúvidas faremos", disse Tost. Alexander Albon e Daniil Kvyat, a dupla da Toro Rosso para 2019, já deve se preparar para largar no fundo do grid com certa frequência, portanto.

Franz Tost (Foto: Peter Fox/Getty Images)

"Nós não precisamos nem discutir isso, faz parte de nossa filosofia. Fico mais do que feliz com isso, porque paralelamente melhoramos nosso próprio desempenho, seguiu o dirigente.

Em 2018, a Toro Rosso utilizou o motor Honda como teste para ver a evolução da fábrica japonesa – que acabou aprovada e, assim, será a fornecedora da Red Bull em 2019, após o fim do acordo com a Renault

Brendon Hartley e Pierre Gasly foram os pilotos que sofreram com as punições em 2018 – constantemente já entravam no treino de classificação de sábado sabendo que cairiam no grid por trocas de motor ou outras peças.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube