Toro Rosso confirma Gasly como titular a partir do GP da Malásia e diz que Kvyat “não mostrou seu verdadeiro potencial”

Uma mudança inesperada agitou a F1 nesta manhã de terça-feira. A Toro Rosso vai dar a Pierre Gasly sua primeira e tão esperada chance de ser titular a partir da etapa deste fim de semana, na Malásia. O jovem francês, campeão da GP2 (atual F2), vai correr no lugar do opaco Daniil Kvyat, que somou apenas quatro pontos em 14 corridas na temporada, contra 48 de Carlos Sainz

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Uma notícia agitou o mercado de pilotos na manhã desta terça-feira (26). A Toro Rosso confirmou a troca de Daniil Kvyat por Pierre Gasly a partir do GP da Malásia, 15ª etapa da temporada 2017 da F1, neste fim de semana. O russo, que foi rebaixado da Red Bull para a equipe B taurina no ano passado, jamais voltou a ter boas atuações e foi totalmente ofuscado pelo grande desempenho de Carlos Sainz. Com apenas quatro pontos marcados em 14 corridas — contra nada menos que 48 de Sainz —, Kvyat perde seu posto para o promissor Gasly. Aos 21 anos, o jovem francês, próximo na linha dos pilotos do programa de desenvolvimento da Red Bull a caminho da F1, vem fazendo boa campanha e luta pelo título da Super Fórmula japonesa neste ano.

Gasly, que costumava usar o #15 durante os testes, tanto com a Red Bull como também com a Toro Rosso, vai estampar o #10 no seu carro a partir deste fim de semana. O último piloto a usá-lo foi Kamui Kobayashi, em 2014, ano em que o japonês correu pela Caterham.

No começo do mês, Gasly mostrou esperança em alinhar como titular da Toro Rosso em Sepang. Mas sua fala veio no momento em que se especulava a possível ida de Sainz para a Renault ainda neste ano, o que não se confirmou. Na sequência, a equipe decidiu em conjunto com a Red Bull sacar Kvyat, que até o verão europeu tinha seu prestígio junto à cúpula taurina, que até descartou Gasly porque não contava com a saída de Sainz. Mas a transferência do espanhol mudou o panorama do time de Faenza.

"Gostaria de agradecer a todos que me ajudaram a ter essa chance na minha carreira e, especialmente, ao consultor Helmut Marko, da Red Bull e à Toro Rosso", comemorou Gasly. "Está é uma ótima oportunidade para mim. Eu me sinto tão pronto. E farei o melhor melhor para a Toro Rosso durante as próximas corridas", declarou o novo titular da Toro Rosso, que vai fechar a temporada pela equipe de Faenza.

 
Franz Tost, chefe da Toro Rosso, justificou a troca como uma chance para ver o verdadeiro potencial de Gasly em um fim de semana de corrida. Por outro lado, disse que Kvyat foi preterido por deficiência técnica. “Ele não mostrou seu verdadeiro potencial”.
Pierre Gasly finalmente vai ter sua chance como titular na F1 neste fim de semana (Foto: Red Bull)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“A Scuderia Toro Rosso foi criada pela Red Bull para trazer os jovens do seu programa Júnior para a F1, e é isso o que estamos fazendo, dando a Pierre essa chance. Ele é o próximo na linha da Red Bull para ter esta oportunidade, e ele mostrou que merece depois de ter conquistado o título da GP2 em 2016, e este ano ele vem sendo muito competitivo na Super Formula no Japão. Ele tem uma chance de ser campeão, já que está a apenas 0,5 do líder”, disse o austríaco.
 
“A mudança de piloto nos dá a chance de tomar uma decisão mais embasada sobre nossas escolhas para 2018. Por uma série de razões, algumas devido a problemas técnicos, mas outras como seus próprios erros, Daniil Kvyat não mostrou seu verdadeiro potencial, e é por isso que posicionamos [Gasly] para as próximas corridas. Isso vai nos dar a chance de avaliar Pierre da melhor forma durante um fim de semana de corrida”, justificou o dirigente.

No mesmo comunicado, a Toro Rosso diz que "não é o adeus do nosso Daniil, que ainda permanece como parte da Família Red Bull". Mas o fato é que o piloto de 23 anos caiu em desgraça desde o GP da Rússia do ano passado, quando protagonizou um acidente envolvendo Sebastian Vettel e Daniel Ricciardo logo na primeira volta em Sóchi. Foi o pretexto para que Christian Horner e Helmut Marko efetivassem a troca e colocassem Max Verstappen no seu lugar na Red Bull já para o GP da Espanha. Kvyat, então, foi rebaixado e voltou para a Toro Rosso, onde começou sua carreira na F1 em 2014.

Depois que voltou à Toro Rosso, Kvyat jamais esteve ao mesmo nível de Sainz, sendo frequentemente batido pelo espanhol, cada vez mais assediado por grandes equipes, tanto que a Renault carimbou sua transferência para a próxima temporada. Daniil marcou apenas quatro pontos no ano passado após sua saída da Red Bull, mesma pontuação deste ano. Um abismo de performance na comparação com seu companheiro de equipe.

Curioso é que logo após a confirmação da transferência de Sainz para a Renault, Kvyat ironizou a despedida do espanhol, dando a entender o clima ruim entre os dois nos boxes da Toro Rosso: "Está vendo as minhas lágrimas?", respondeu ao ser questionado sobre sua opinião a respeito da saída de Carlos.

Assim, na esteira da iminente saída de Sainz para a Renault no ano que vem, a Red Bull viu a chance para promover Gasly e dar ao francês maior quilometragem para efetivá-lo como titular na próxima temporada.

’SOLDADINHO’ DA PENSKE?

CASTRONEVES TEM FALTA DE TÍTULO COMO MANCHA NA CARREIRA  

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube