F1
10/06/2018 12:03

Toro Rosso opta por trocar motor Honda, ganha punição e força Gasly a largar em último no GP do Canadá

Toro Rosso e Honda temiam que Pierre Gasly tivesse problemas de motor em Montreal. Por isso, a decisão foi de trocar a unidade de potência, aceitando a perda de dez posições e caindo de 16º para 20º no grid de largada
Warm Up / VITOR FAZIO, de Porto Alegre
 Pierre Gasly (Foto: Getty Images/RedBull Content Pool)

Pierre Gasly anotou o 16º melhor tempo no treino classificatório do GP do Canadá, mas o esforço não adiantou muito. A Toro Rosso optou por trocar o motor do carro #10 horas antes da largada deste domingo (10), o que significa que Gasly precisa cumprir uma perda de dez posições e largar em último em Montreal.
 
Esta é a segunda troca de motor no carro de Gasly em menos de 24 horas. O francês estava com uma versão atualizada do motor Honda no terceiro treino livre, mas precisou voltar à antiga para a classificação – como tratava-se de uma unidade já utilizada, a manobra não resultava em punição. Como agora a Toro Rosso vai usar uma versão completamente nova, a perda de posições é aplicada.
Pierre Gasly larga em último no Canadá (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

“A gente mudou o motor depois do TL3 porque a Honda percebeu nos dados [do motor novo] que algo não estava funcionando de acordo com o esperado. Por causa do pouco tempo para avaliar isso, decidimos que seria mais seguro voltar à versão antiga. Agora, depois de uma nova análise, decidimos encaixar um motor novo no carro”, disse Franz Tost, chefe da Toro Rosso.
 
Toro Rosso e Honda perceberam que seria necessário fazer a troca em uma das duas próximas corridas – no Canadá ou na Áustria. De acordo com o site ‘Motorsport.com’, o fato de a prova austríaca acontecer no Red Bull Ring motivou a escuderia a adiantar a perda de posições.
 
Gasly é, até aqui, o único piloto com perda de posições no grid do GP do Canadá. Sebastian Vettel é o pole-position em Montreal.