Tranquilo com chegada de Hamilton à Mercedes, Rosberg diz que seu contrato lhe garante igualdade

Nico Rosberg, futuro companheiro de Lewis Hamilton na Mercedes, disse que não teme a chegada do britânico e deixou claro que, por contrato, terá as mesmas condições de trabalho que o novo parceiro

 

O anúncio de Lewis Hamilton como novo piloto da Mercedes, após uma negociação milionária, suscitou os primeiros rumores sobre um eventual favorecimento ao britânico em detrimento de Nico Rosberg, que vai para sua quarta temporada pela escuderia alemã em 2013. No entanto, Ross Brawn se apressou em dizer que Lewis não pediu qualquer tipo de privilégio e terá condições iguais. Rosberg também deixou claro que, por contrato, tem assegurado que, independente do companheiro de equipe, será tratado da mesma forma.

Em entrevista ao diário alemão ‘Bild am Sonntag’, Nico, quando questionado se temia ser o número 2 da Mercedes, descartou de cara. “Absolutamente, não. Eu sei a situação. Embora para Lewis seja um desafio e estou feliz por ele tê-lo aceito. Ele é um dos melhores pilotos no momento, mas tenho de acreditar que posso desafiá-lo.”

Rosberg confia que a Mercedes seguirá com sua política de igualdade entre seus pilotos (Foto: Mercedes)

No fim de 2009, quando a Mercedes surpreendeu o mundo do esporte e anunciou o retorno de Michael Schumacher, que estava aposentado desde 2006, os mesmos comentários vieram à tona. Entretanto, desde então, a escuderia alemã mostrou que em momento algum houve favorecimento. Nico, aliás, sempre teve, em média, rendimento melhor que o do heptacampeão, que dará lugar a Lewis a partir da próxima temporada.

Rosberg revelou também que o direito a ter condições iguais na Mercedes está previsto em contrato. “Sim, isso é bom. E meu contrato prevê que eu tenha sempre as mesmas oportunidades que meu companheiro de equipe, não importa quem ele seja”, comentou.

Ao ser questionado sobre uma possível reedição da temporada de 2007, quando Hamilton protagonizou uma das maiores rivalidades da F1 nos últimos anos com Fernando Alonso na McLaren, Rosberg entende que não haverá maiores problemas. “Acho que nós somos inteligentes o bastante para evitar isso”, sorriu o alemão ao mencionar o amigo Lewis, que foi seu companheiro de equipe desde os tempos de kart.

Por fim, Nico revelou que não está triste pela saída de Schumacher da Mercedes. Ao ser questionado se sentia muito pelo adeus do heptacampeão, Rosberg foi categórico. “Não”, sorriu o alemão. “Ele não tinha certeza se gostaria de continuar ou não, mas a Mercedes teve de fazer uma escolha, e mesmo assim Michael disse a si mesmo que ele não está infeliz (com a decisão)”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube