Tricampeão, Stewart diz que Hamilton ainda precisa esperar para ser considerado um dos grandes da F1

Lenda da F1, o escocês Jackie Stewart tem uma opinião muito clara sobre o que acha de Lewis Hamilton: "Ele é um piloto de ponta”. Mas o tricampeão do mundo, que está prestes a ser igualado pelo britânico, entende que ainda é preciso esperar para que Lewis seja considerado um grande piloto

Lewis Hamilton pode se tornar tricampeão do mundo no próximo domingo (25), quando será disputado o GP dos Estados Unidos de F1. A conquista vai simbolizar que o britânico chegará ao mesmo número de títulos do seu maior ídolo, Ayrton Senna, e também de outro mito do esporte, o escocês Jackie Stewart. O lendário piloto deu uma entrevista à agência de notícias ‘Reuters’ falando sobre a trajetória de Lewis nas pistas. Stewart o considera um piloto de ponta, mas acredita que ainda levará tempo para que Hamilton seja considerado de fato “grande” na F1.
 
“Ele é um piloto de ponta. Você não pode usar a palavra ‘grande’ enquanto ele ainda estiver correndo, em minha opinião. Leva anos para obter esse Status”, declarou o ex-piloto, campeão em 1969, 1971 e 1973, que recordou um contemporâneo seu nas pistas como exemplo de grande piloto. 
Jackie Stewart, a lenda, diz que Lewis Hamilton ainda não pode ser considerado um dos grandes da F1 (Foto: Getty Images)
“No caso do Jim Clark, ele foi grande, mas infelizmente depois ele morreu. Mas ele era o principal piloto do seu tempo”, destacou o escocês.
 
Stewart disputou 99 GPs na F1 entre 1965 e 1973, uma carreira relativamente curta em comparação com os dias de hoje, em que são realizadas muito mais corridas numa mesma temporada. O piloto venceu 27 provas, largou 17 vezes na pole e subiu ao pódio 43 vezes.
 
Lewis, por sua vez, está na sua nona temporada na F1. Já disputou 163 GPs correndo por McLaren e, desde 2013, pela Mercedes. Ao todo, Hamilton venceu 42 provas, anotou 49 poles e subiu ao pódio 83 vezes.
 
Sempre que pode, Hamilton diz que Senna sempre foi e é sua grande referência nas pistas. O que não é visto como problema para Stewart. “Entendo isso muito bem. O meu herói, depois que me aposentei das pistas, foi Prost, por isso, quando ele igualou meu terceiro título, eu estava lá.”
 
“Acho que é ótimo ver Lewis igualando meus três títulos. É bom para a Grã-Bretanha. Não tenho nenhum remorso ou nada disso. Estou mais do que satisfeito ou orgulhoso por compartilhar esse número de títulos com um britânico”, declarou, sem qualquer tipo de sentimento negativo pelo piloto da Mercedes.
 
O tricampeão, aliás, rasgou elogios ao time prateado e se rendeu a Hamilton, a quem criticou quando este escolheu deixar a McLaren para substituir Michael Schumacher. “É uma equipe notável. Ele fez uma escolha pela equipe, e isso tem sido entregue a ele. Esse domínio só podia ser comparado com os anos 20 ou 30, quando a Mercedes e a Auto Union corriam, ou nos anos 50, quando a Mercedes voltou a dominar totalmente com Fangio e Stirling Moss.”
 
“E então, suponho que, obviamente, Michael venceu todos esses campeonatos com a Ferrari, que foi muito dominante devido à superioridade dos seus carros”, recordou Stewart, exaltando o maior campeão da F1 em todos os tempos. “É difícil julgar a grandeza dos pilotos, mas nós sabíamos que Michael era muito bom”, finalizou.

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

É meio que um "baixa a bola aí, moleque". Mas talvez não seja…

Posted by Grande Prêmio on Sexta, 23 de outubro de 2015

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube