F1

Vandoorne diz que McLaren priorizou Alonso e lamenta tempo na F1: “Não foram os melhores anos da carreira”

Stoffel Vandoorne abriu seu coração sobre sua época na Fórmula 1. O belga explicou como passou um difícil período na McLaren, que juntou o fato do carro ser pouco competitivo com a equipe priorizar Fernando Alonso
Grande Prêmio, de Barcelona / Redação GP, de São Paulo
Stoffel Vandoorne falou um pouco sobre sua passagem pela McLaren e como a situação não era das mais fáceis. O belga revelou que a equipe era centrada em Fernando Alonso, e isso, somado a um carro pouco competitivo, tornou tudo difícil.
 
O piloto chegou à Fórmula 1 em 2017, mas ficou por apenas duas temporadas na categoria. Sem espaço no grid para 2019, encontrou na Fórmula E a oportunidade de seguir nas pistas, além de ter assumido o papel de piloto de testes da Mercedes.
 
Ao ser questionado se o time de Woking estava focado em Alonso, afirmou em entrevista ao ‘Ziggo Sport’ que “sim, infelizmente nunca pude contar 99% do que se passou. Nem sempre foi fácil. Na realidade, foi muito difícil.”
Stoffel Vandoorne (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
“Minha carreira foi quase perfeita até chegar à Fórmula 1. Ganhei quase todos os campeonatos em que participei. O momento em que cheguei na McLaren provavelmente não foi o melhor porque o carro não está bom faz vários anos. Infelizmente não foram os melhores anos de minha carreira”, continuou.
 
“Puderam completar mais voltas em uma semana do que fizemos nos últimos três invernos, mas é difícil dizer em que posição estão em relação a rendimento”, seguiu.
 
“Acredito que a Red Bull, com o motor Honda, vai ter uma oportunidade de se intrometer na luta pela vitória. Já não é o motor Honda que conheci em meu tempo de McLaren”, concluiu.
 
Vandoorne está em Barcelona acompanhando os testes pré-temporada da F1. Fernando também marcou presença no circuito catalão.