F1

Verstappen admite que ainda falta tirar toda potência do motor Honda, mas diz que carro “funciona bem”

Max Verstappen já andou em dois dias da pré-temporada da F1 em Barcelona. Mas é apenas o começo, tanto que o holandês admite que a potência do motor japonês ainda é um pouco de mistério. O mais importante neste momento do ano, segundo ele, é provar a confiabilidade
Grande Prêmio, de Barcelona / PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro
Foram 109 voltas e a quinta melhor volta do terceiro dia de testes coletivos de pré-temporada da F1 em Barcelona, nesta quarta-feira (20). Max Verstappen voltou à pista dois dias após estrear e voltou a elogiar o trabalho que tem sido feito entre a Red Bull e a Honda. Mas alertou: ainda não foi possível extrair o máximo do motor.
 
Verstappen foi questionado sobre isso após o fim da quarta-feira. Segundo ele, não é uma questão a ser tratada com drama. O entendimento total com um novo motor vai vir apenas com o tempo, mas o que pode ser afirmado é que não existe um grande fracasso de confiabilidade nas mãos. 
 
"Claro que não [tiramos tudo do motor], mas acho que ninguém conseguiu. No fim das contas, o mais importante é que tudo seja confiável", falou. 
 
"O carro está funcionando bem, e eu tentei muitas coisas diferentes porque com as novas regras você precisa entender em qual direção está indo. É exatamente o que estamos fazendo", comentou.
Max Verstappen (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
"Estou apenas feliz com a forma como estamos trabalhando juntos. Todo mundo está bem focado, calmo e todos sabem qual o trabalho que devem fazer. Isso é bom", encerrou.
 
Pierre Gasly volta ao carro na quinta-feira para terminar a primeira semana de testes coletivos de pré-temporada em Barcelona. A segunda bateria de testes vai de 26 de fevereiro ao dia 1º de março. 

GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ a pré-temporada da F1 em Barcelona com os repórteres Evelyn Guimarães, Vitor Fazio,  Eric Calduch e o fotógrafo Xavi Bonilla. Acompanhe tudo aqui.