F1

Verstappen concorda com tática de Hamilton para derrotar Rosberg em Abu Dhabi: “Eu teria feito o mesmo”

Lewis Hamilton segurou os líderes, na expectativa de colocar Nico Rosberg em uma posição que lhe custaria o campeonato. Max Verstappen aceita e concorda com a postura: “Você precisa tentar esse tipo de coisa”

Warm Up / Redação GP, de Porto Alegre
Lewis Hamilton iniciou um debate sobre ética e moral no GP de Abu Dhabi deste domingo (27). Ao segurar os líderes, o britânico tentava arranjar um jeito de relegar Nico Rosberg ao quarto lugar, resultado que lhe daria o título. Não deu certo: Nico foi segundo e fez a festa. Mesmo assim, para quem viu de fora, valeu tentar: Max Verstappen acredita que “teria feito o mesmo”.
 
“Acho que o Lewis estava tentando nos segurar, e eu provavelmente teria feito o mesmo. Você precisa tentar esse tipo de coisa para vencer um campeonato”, avaliou Verstappen.
 
Ao 'trancar' o pelotão, Hamilton permitiu que Sebastian Vettel e Verstappen sonhassem com uma ultrapassagem sobre Rosberg. Sebastian, com pneus novos, não teve tempo para tentar algo. Max, com borracha gasta, estava de mãos atadas.
Max Verstappen durante o GP de Abu Dhabi, o último da temporada 2016 da F1 (Foto: Red Bull Content Pool)
Mesmo sem ir ao pódio – Verstappen foi superado por Vettel nas últimas voltas –, Max ficou feliz com o resultado. Depois de tocar em Nico Hülkenberg na largada, rodou e caiu para último. Desse jeito, uma parada só não foi de todo ruim.
 
“Eu fico muito feliz com meu resultado, sabendo como a corrida se desenrolou. Depois de cair para último na primeira curva, lutei para voltar com a estratégia de uma parada. Acabamos fazendo o melhor possível”, disse.
 
“Sabia que eu seria atacado pelos caras de dois pits, é óbvio que eles tinham mais pneus e acho que eu não tinha como segurar Sebastian (Vettel) no fim. Quando se termina na frente de caras que fizeram pit extra, você deve ficar satisfeito”, completou.
 
Com o resultado, Verstappen terminou a temporada 2016 em quinto lugar. Agora é esperar até 26 de março, data do GP da Austrália de 2017.