Verstappen define sexta como “uma das piores do ano”, mas vê ponto positivo: ritmo

Max Verstappen não ficou de todo satisfeito com a sexta-feira (12) de treinos em Silverstone. O holandês explicou que o dia não foi positivo porque brigou muito com o carro, mas comemorou não ter ficado tão atrás das equipes de ponta

Max Verstappen não teve um primeiro dia de treinos dos mais positivos em Silverstone. Nesta sexta-feira (12), o holandês falou sobre como as atividades foram complicadas, mas mostrou otimismo com o ritmo apresentado.
 
Vindo embalado da vitória na Áustria, o titular da Red Bull encerrou a abertura das atividades apenas com o sétimo melhor tempo do grid, apresentando uma desvantagem de 0s8 para o primeiro colocado Valtteri Bottas.
 
Ao falar sobre seus treinos, o piloto lamentou o desempenho, apesar de ressaltar estar perto das equipes de ponta. “Diria que essa foi uma das piores sexta-feiras que tive no ano, então ainda precisamos seguir o trabalho. Não foi o melhor dia”, disse.

Max Verstappen (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

“Não tive um bom equilíbrio com o carro. Estava deslizando muito com o vento e sofri com a aderência, então ainda temos um pouco de trabalho a fazer”, seguiu.
 

“Mas mesmo que não esteja completamente confortável, é promissor que ainda assim estamos próximos da Mercedes e Ferrari, é positivo. Ainda há bastante potencial para o final de semana”, completou.
 
Recentemente, o autódromo de Silverstone passou por um grande recapeamento, trocando todo o asfalto. Sobre o tema, Verstappen indicou que “o novo asfalto é uma boa mudança, mas há algumas seções com lombadas, especialmente nas curvas 6 e 9. Não é muito fácil gerenciar os pneus aqui, então vai ser interessante ver a escolha dos pilotos amanhã e na corrida”, encerrou.
 

Paddockast #24
A BATALHA: Indy x MotoGP

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube