F1

Verstappen diz que punição “animou mais” disputa com Hamilton em Mônaco e vê toque como lance de corrida

Max Verstappen garantiu que ter sido punido em Mônaco só o fez brigar mais duro com Lewis Hamilton pela vitória e afirmou que não se arrepende de ter seguido em segundo na pista, deixado para lá a volta mais rápida e, fatalmente, virado quarto pelos 5s de acréscimo

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Max Verstappen foi alvo de críticas por muitos por não ter atacado ainda mais Lewis Hamilton no GP de Mônaco. Mais rápido, com pneus mais inteiros e uma punição, o holandês precisava tirar o inglês da frente para abrir 5s e, assim, vencer a prova. Mas Max não conseguiu e poucas vezes conseguiu de fato ameaçar a liderança de Lewis, com os dois tendo se tocado já no fim no único momento mais apertado. Para o holandês, a pressão em cima do pentacampeão foi forte e forçar o ritmo foi a melhor tática possível para acabar com os pneus de Hamilton.
 
Verstappen garantiu que não se abalou nem um pouco com a sanção sofrida por sair dos boxes em cima do carro de Valtteri Bottas. O jovem da Red Bull conta que ficou tentando acelerar o máximo que dava para ver se tirava Hamilton da frente simplesmente por falta de pneu.
 
"A punição só serviu para me animar mais. Assim que fiquei sabendo que estava punido eu comecei a forçar forte o ritmo para cima do Lewis porque ele estava muito lento. Fiquei forçando para cima dele e aí ele precisava acelerar, destruir os pneus dele, era minha única saída para passar", disse.
Max Verstappen não passou Lewis Hamilton no GP de Mônaco (Foto: Mercedes)
Ir aos boxes para voltar em quarto e tentar a volta mais rápida até foi cogitado pela Red Bull, mas Verstappen não acho que valeria a pena abrir mão da chance de vencer em busca de um pontinho a mais.
 
"Até pensamos em mudar a estratégia com a punição, mas achei que minha chance de vencer a corrida era real se passasse o Lewis. E se eu fosse para tentar a volta mais rápida seria um ponto a mais só do que eu fiz. Tive uma corrida mais divertida chegando em segundo que tentando dar a volta mais rápida", seguiu.
 
Max ainda concordou com a direção de prova e entendeu que o incidente com Hamilton na saída do túnel foi mesmo de corrida.
 
"Ninguém teve culpa na batida. Os dois jogaram limpo, eu tinha uma chance real de passar ali. Tentei botar pressão, sabia que era a única forma de passá-lo", completou.
 

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.