Verstappen lamenta resultado e se irrita por Hamilton não ter sido punido

Max Verstappen lamentou os incidentes com os dois carros da Mercedes que lhe deixaram em um modesto sexto lugar no GP do México, mas piloto protestou contra FIA por não ter punido Lewis Hamilton na classificação por desrespeitar bandeiras amarelas

Max Verstappen foi do céu ao inferno em 24 horas no México. O holandês anotou a pole-position no sábado, mas perdeu três posições no grid por não respeitar bandeiras amarelas após o acidente de Valtteri Bottas. Na corrida, se envolveu em toque com o futuro vencedor Lewis Hamilton ainda na primeira curva, e teve um pneu furado ao tentar ultrapassar Bottas, o que o deixou apenas em sexto.

 
Apesar da decepção pelo resultado, Verstappen se irritou com o fato de Hamilton não ter recebido a mesma punição no sábado, já que também não desacelerou. O inglês largou em terceiro no domingo e saiu com a vitória.
 
"A regra é clara. A única coisa que quero dizer é que muita gente fala sobre mim, e olhando para trás, eu tinha de tirar o pé, mas todos tinham que fazer o mesmo. Vettel fez, mas um carro prateado não fez e não foi punido. Isso me irrita também", declarou em entrevista após a corrida.
Max Verstappen (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Verstappen também comentou sobre os incidentes que se envolveu nas voltas iniciais, que foram lamentados, já que poderia registrar algo melhor que o sexto lugar caso a prova fosse limpa.
 
"Lewis veio por fora, eu pisei no freio muito tarde na curva 2, não pude ficar ali e tive que sair da pista. Depois, com o Valtteri, coloquei por dentro, e acho que ele não me viu, então apenas fez a curva e acertou meu pneu. Tínhamos um bom carro, o que aconteceu na primeira volta e com o Valtteri arruinou a corrida", completou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube