Verstappen rebate críticas por defesa de posição contra Räikkönen na Hungria e afirma: “Senna e Prost teriam aprovado”

Max Verstappen tem certeza que não fez nada de errado na disputa com Kimi Räikkönen nas voltas finais do GP da Hungria. Segundo o holandês, Ayrton Senna e Alain Prost teriam aprovado o modo como ele se defendeu dos ataques do finlandês

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Max Verstappen se defendeu das críticas pela defesa de posição que fez contra Kimi Räikkönen no GP da Hungria. Nesta quinta-feira (28), na contramão de comentários como os de Jenson Button, que afirmou que o holandês fez a pior coisa possível dentro da pista, Verstappen lembrou que os comissários entenderam que não houve nada de errado nas manobras e afirmou que Ayrton Senna e Alain Prost certamente aprovariam o estilo de pilotagem.

 
O holandês comentou que ficou aliviado em não ter tido um estouro de pneu em Hungaroring e citou a atitude dos comissários para defender sua agressividade ao segurar a posição contra Räikkönen.
 
"Eu basicamente estava feliz por não ter tido um furo no meu pneu, já que tinha um corte grande lá. Foi tudo limpo, os comissários não disseram nada, então eu acho que não fiz nada de errado", disse.
 
Verstappen lembrou que Red Bull e Ferrari disputam o vice-campeonato no Mundial de Construtores e que o finlandês não facilitou as coisas quando as posições estavam invertidas.
 
"No fim das contas, nós estamos brigando por cada ponto com a Ferrari na luta pelo vice-campeonato, então não é simplesmente "muito obrigado, a porta está aberta, você pode me passar". Ele não fez isso comigo também depois da minha primeira parada nos boxes", seguiu.
Max Verstappen está convicto que não fez nada de errado (Foto: Mark Thompson/Getty Images)
Para o piloto da Red Bull, a defesa de posição foi daqueles de encher os olhos de Senna e Prost, rivais marcantes na história da F1.
 
"Você está brigando em um campeonato, não é um passeio. Eu chego em cada corrida para lutar e marcar pontos. Acho que Senna e Prost teria gostado da maneira como me defendi", comentou.
 
Questionado se as críticas de ex-pilotos e especialistas o incomodavam, Verstappen mostrou bastante tranquilidade.
 
"Todo mundo pode criticar, né? Isso é legal, rende mais coisas para ler, ajuda a preencher meu dia, é bom", afirmou.
 
Verstappen começou o ano com a Toro Rosso e, por isso, segue atrás de Daniel Ricciardo e da dupla da Ferrari. Mesmo assim, o holandês tem 100 pontos e é o sexto no Mundial de Pilotos
 
PADDOCK GP #39 DEBATE F1 E MOTOGP COM CONVIDADO ALEX BARROS

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube