Verstappen reporta problemas de equilíbrio durante GP da Austrália, mas ameniza preocupação e diz que “ritmo era bom”

Depois de toda a boa performance mostrada nos treinos livres e na classificação em Melbourne, o GP da Austrália foi decepcionante e complicado para Max Verstappen. Na largada, perdeu o quarto lugar para Kevin Magnussen e rodou na curva 1 quando tentava recuperar a posição. O talentoso holandês terminou em sexto e, ao fim da prova, minimizou os problemas de equilíbrio do RB14

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A corrida de abertura da temporada 2018 do Mundial de F1 não foi exatamente como Max Verstappen sonhou. Depois da boa performance exibida nos treinos livres e também na classificação do GP da Austrália, o domingo (25) foi bem complicado para o holandês, fruto de problemas de equilíbrio do seu Red Bull RB14 desde as primeiras voltas da corrida. Ao fim de 58 voltas, Max cruzou a linha de chegada em sexto lugar.
 
Logo na largada, Verstappen viu que seu GP da Austrália não seria nada fácil. Na primeira curva, foi superado pela surpreendente Haas de Kevin Magnussen. E assim o jovem holandês seguiu no encalço do dinamarquês até cometer um erro e rodar na abertura da décima volta. Tudo por conta de problemas de equilíbrio do carro da Red Bull, algo revelado pelo próprio Max.
 
“Depois de uma largada decente, levei azar na curva 1, fiquei um pouco surpreso e perdi uma posição. De repente, tive muitos problemas com o carro, problemas de equilíbrio”, contou o piloto em entrevista à emissora Sky Sports logo após a prova.
Verstappen rodou ao tentar atacar Magnussen na luta pelo quarto lugar (Foto: Reprodução)
“Descobrimos que, depois de quatro ou cinco voltas, algo quebrou no carro, e o tempo todo no meio das curvas estava perdendo muita aderência. Em determinado ponto, acabei rodando na curva 1”, ressaltou.
 
“Não é o ideal, mas felizmente, com a rodada 360º, não perdi muitas posições”, declarou Verstappen, que havia caído para oitavo. Depois de ter sido beneficiado com os abandonos de Magnussen e Romain Grosjean, Max passou Nico Hülkenberg antes da entrada do safety-car, mas acabou sendo superado pela melhor estratégia de Fernando Alonso, ficando em sexto, na posição em que cruzou a linha de chegada.
 
“Depois disso segui na luta, mas não dá para ultrapassar nessa pista, então é uma pena. Diante das circunstâncias, com o dano que tivemos, ainda conseguimos marcar alguns pontos”, disse.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Mesmo em meio aos problemas, Verstappen deixou claro que não há motivo para alarde. “Assim que pegamos pista limpa, o ritmo era bom. Não precisamos nos preocupar, só precisamos nos concentrar em conseguir uma classificação limpa e, na corrida, tudo deve se resolver”, encerrou.

 

A F1 volta em duas semanas, 8 de abril, com o GP do Bahrein no circuito de Sakhir. Um ano atrás, em 2017, foi Sebastian Vettel quem venceu a prova após largar atrás das duas Mercedes. O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades AO VIVO e EM TEMPO REAL.

”RECOMEÇA A BRIGA”

MERCEDES COMEÇA TEMPORADA AINDA À FRENTE DA FERRARI

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube