F1

Verstappen supera Mercedes e Ferrari e fecha sexta-feira na frente em Baku. E motor Honda volta a deixar Alonso a pé

A bela performance da Red Bull no início da tarde se repetiu no segundo treino livre do GP do Azerbaijão. Max Verstappen anotou o melhor tempo do dia e enfiou 0s1 em Valtteri Bottas. Daniel Ricciardo foi o terceiro, à frente de Kimi Räikkönen e Sebastian Vettel. Lewis Hamilton foi o décimo e Fernando Alonso enfrentou outra quebra do motor Honda

Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré


O bom desempenho da Red Bull no primeiro treino livre do GP do Azerbaijão, no início da tarde desta sexta-feira (23), não foi mera obra do acaso. A bela performance dos carros taurinos e, particularmente, de Max Verstappen, se repetiu na segunda sessão do dia. Em meio a um fim de tarde muito agitado com uma série de escapadas de pista e a batida de Jolyon Palmer que causou a única bandeira vermelha do treino, o jovem holandês foi novamente o mais rápido ao registrar 1min43s362. O tempo foi exatamente 0s1 mais rápido que a marca de Valtteri Bottas, que colocou a melhor Mercedes em segundo lugar. Daniel Ricciardo fechou o grande dia da Red Bull ao se colocar em terceiro, 0s111 atrás de Verstappen.

No último minuto, Verstappen foi mais um a bater em Baku e estampou seu Red Bull contra a barreira de proteção. Mas foi um incidente sem maiores problemas ao holandês, em que pese o trabalho que a equipe vai ter para reparar os danos do RB13.

Só então vieram as Ferrari de Kimi Räikkönen e Sebastian Vettel, quarto e quinto, respectivamente. Lewis Hamilton não conseguiu encaixar a melhor volta com os pneus supermacios e terminou o dia apenas em décimo, uma posição à frente de Felipe Massa. Fernando Alonso até se colocou em uma razoável 12ª posição considerando o carro que tem e o motor que não tem. Mesmo com novas peças — que já resultaram na punição com perda de 15 lugares no grid —, a unidade de potência do bicampeão quebrou e novamente o deixou a pé.

A F1 retoma os trabalhos de pista neste sábado com a disputa do terceiro treino livre, a partir das 7h (horário de Brasília). A definição do grid de largada acontece às 10h. O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL o fim de semana do GP do Azerbaijão de F1 pelo novo livetiming.
Max Verstappen foi o grande nome da sexta-feira de treinos da F1 no Azerbaijão (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Saiba como foi o segundo treino livre do GP do Azerbaijão de F1

Enquanto os mecânicos da Force India corriam contra o tempo para deixar pronto o carro de Sergio Pérez para participar do segundo treino, a sessão começou com a maioria dos pilotos fazendo uso os pneus macios, para só depois fazer a transição para os supermacios. Alguns pilotos, como Romain Grosjean, Sebastian Vettel e Daniil Kvyat, ainda sofriam com o asfalto sujo e a baixa aderência, o que resultou em algumas escapadas da pista.

Líder do primeiro treino, Max Verstappen logo começou a marcar bons tempos e assumiu a liderança no início da segunda sessão com 1min45s084, tempo que seria facilmente superado por ele próprio, que seguia andando muito forte e marcava 1min43s988, seguido por Ricciardo. Quem surpreendia no começo era Fernando Alonso. 17º no treino do início da tarde, o bicampeão colocava a McLaren momentaneamente em terceiro após ter sido superado por Daniel. E a Force India conseguia êxito e colocava Pérez na pista depois de muito trabalho durante toda a tarde.
Max Verstappen mostrou enorme performance nesta tarde em Baku (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)

As Force India subiam para a parte de cima da tabela e figuravam no top-5 com Pérez e Ocon. A Red Bull continuava surpreendendo, e Verstappen brilhava em Baku com outra volta rápida, enfiando 0s631 para Hamilton, que vinha em segundo. Até que Ricciardo passou Lewis e subiu para segundo. Enquanto o britânico estava nos boxes, Pérez e Ocon também superavam a Mercedes e colocavam a Force India em P3 e P4, respectivamente.

Não demorou para que os pilotos usassem os supermacios para o segundo stint de voltas rápidas em Baku. Bottas foi o primeiro a calçar os 'vermelhos'. Mas o finlandês sequer conseguiu se aproximar dos tempos dos ponteiros. Valtteri, que reclamava de desequilíbrio na parte traseira do carro, era 0s415 mais lento que Verstappen e estava 0s003 atrás de Pérez.

A marca de Verstappen — que já era a melhor do dia, 1min43s894 —, era a referência para os tempos com pneus macios. O holandês voltava à pista com os supermacios e tinha tudo para melhorar com os pneus mais rápidos do fim de semana. E Kvyat raspava a roda traseira direita do seu carro no muro e arrancava a pintura do muro, jogando detritos na pista. A direção de prova então acionou o safety-car virtual.
Pérez quase acertou de novo o muro na saída da curva 8 em Baku (Foto: Reprodução)
Com o treino em seu curso normal, Hamilton era outro que escapava na entrada da curva 8, enquanto Massa melhorava sua marca e subia para sétimo com 1min44s609. No mesmo instante, Räikkönen quebrava a hegemonia da Red Bull e colocava a Ferrari no topo da tabela ao passar em 1min43s723. E Vettel, segundos depois, desbancava o companheiro de equipe por 0s108.

Mas Verstappen seguia impecável em Baku e voltava à liderança do treino ao cravar 1min43s362 e Bottas, 0s100, subia para segundo na sua décima volta com os supermacios, à frente de Räikkönen, Vettel e Lance Stroll. Aí Vettel, e depois Massa, causavam um 'engarrafamento' na área de escape da curva 8. Hamilton também tinha problemas com os pneus dianteiros e escapava, assim como o próprio Verstappen. E Jolyon Palmer acertava o muro da curva 8, ainda que de forma mais leve que Pérez, e causava a primeira bandeira vermelha do treino.
A velha rotina de Fernando Alonso: o espanhol ficou a pé de novo após outra falha no motor (Foto: Reprodução)
A sessão foi retomada com pouco mais de meia hora para o fim. E foi mesmo o fim para Alonso. O bicampeão do mundo, que vinha em 12º, viveu mais um capítulo do seu calvário e, novamente, ficou a pé por conta de problemas no motor Honda. Se o clima na McLaren era de nova derrota, a Red Bull tinha motivos de sobra para comemorar: Ricciardo conseguia encaixar outra boa volta e anotava 1min43s473, apenas 0s011 atrás de Bottas e 0s111 do tempo de Verstappen. Uma bela performance dos taurinos nesta sexta-feira em Baku. Algo que nem a batida de Max na barreira de proteção no fim da sessão é capaz de apagar.



F1 2017, GP do Azerbaijão, Baku, TL2, final:

1   33 Max VERSTAPPEN HOL Red Bull Tag Heuer   1:43.362   36
2   77 Valtteri BOTTAS FIN Mercedes   1:43.462 +0.100 32
3   3 Daniel RICCIARDO AUS Red Bull Tag Heuer   1:43.473 +0.111 34
4   7 Kimi RÄIKKÖNEN FIN Ferrari   1:43.489 +0.127 35
5   5 Sebastian VETTEL ALE Ferrari   1:43.615 +0.253 35
6   18 Lance STROLL CAN Williams Mercedes   1:44.113 +0.751 27
7   11 Sergio PÉREZ MEX Force India Mercedes   1:44.306 +0.944 34
8   26 Daniil KVYAT RUS Toro Rosso Renault   1:44.321 +0.959 27
9   31 Esteban OCON FRA Force India Mercedes   1:44.484 +1.122 37
10   44 Lewis HAMILTON ING Mercedes   1:44.525 +1.163 23
11   19 Felipe MASSA BRA Williams Mercedes   1:44.609 +1.247 33
12   14 Fernando ALONSO ESP McLaren Honda   1:45.515 +2.153 15
13   55 Carlos SAINZ JR ESP Toro Rosso Renault   1:45.733 +2.371 34
14   20 Kevin MAGNUSSEN DIN Haas Ferrari   1:45.831 +2.469 33
15   27 Nico HÜLKENBERG ALE Renault   1:46.003 +2.641 29
16   30 Jolyon PALMER ING Renault   1:46.061 +2.699 17
17   2 Stoffel VANDOORNE BEL McLaren Honda   1:46.174 +2.812 28
18   94 Pascal WEHRLEIN ALE Sauber Ferrari   1:47.150 +3.788 25
19   9 Marcus ERICSSON SUE Sauber Ferrari   1:47.347 +3.985 25
20   8 Romain GROSJEAN FRA Haas Ferrari   1:47.722 +4.360 22
          Tempo 107%   1:50.597 +7.235  
                   
Recorde Nico ROSBERG ALE Mercedes   1:42.520 18/06/2016  
Melhor volta Nico ROSBERG ALE Mercedes   1:46.485 19/06/2016  

NOVA DERROTA EM 2017 MOSTRA QUE TOYOTA E LE MANS SÃO COMO ‘ÁGUA E ÓLEO’