Vettel admite que “alcançou nível seguinte” como piloto em batalha contra Hamilton na temporada 2017

Sebastian Vettel admitiu que também precisou elevar o nível de competitividade para encarar Lewis Hamilton e a Mercedes em 2017. Derrotado, o alemão reconheceu que há lições que ficaram da disputa e que serão colocadas em prática no próximo ano, especialmente porque a "Mercedes e Hamilton vão novamente exigir 100% de nós"

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A temporada 2017 da F1 viu um grande embate entre os dois pilotos mais vitoriosos do grid. Sebastian Vettel liderou a Ferrari e comandou a tabela de pontos durante toda a primeira parte do campeonato, mas acabou sendo superado por Lewis Hamilton na segunda metade do ano, quando o inglês voltou forte e aproveitou também os reveses que assolaram o alemão. 

 
A verdade é que a disputa foi acirrada até o momento em que Vettel sofreu dois abandonos importantes: em Singapura, após um acidente logo na largada, e, depois, no Japão, por problemas de confiabilidade do carro vermelho. Lewis tirou proveito e pode assegurar o quarto título de sua carreira com três provas de antecipação.
Lewis Hamilton e Sebastian Vettel, os dois protagonistas do ano (Foto: XPB Images)
Durante o ano, Hamilton ressaltou que a batalha com Vettel o fez ser também um piloto melhor. E Seb agora revelou que o sentimento é recíproco. "Não dúvidas sobre sua habilidade e sua velocidade. Ele é muito veloz e comete pouquíssimos erros. Jacques Villeneuve sempre disse que Michael Schumacher foi o melhor e que é muito difícil lutar contra os melhores. E realmente ele tem razão. Quando você disputa com os melhores, isso também te eleva ao nível seguinte", afirmou o tetracampeão. 
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O ferrarista de 30 anos também reconheceu que poderia ter lidado melhor com algumas situações ao longo do ano. "Muitas das coisas que fiz foram boas, mas pensando um pouco diferente agora ou com um pouco mais de inteligência, acho que posso fazer melhor. Quer dizer, espero que sim", afirmou o piloto, que se envolveu em uma grande polêmica durante a temporada, quando bateu em Hamilton deliberadamente no GP do Azerbaijão.
 
"No fim, não fomos bons o suficiente para levar a luta até a última corrida e vencer o campeonato, mas acho que sabemos o que temos de fazer. Há lições que foram mais óbvias, mas algumas ficaram escondidas. De qualquer jeito, acho que temos de encontrar todas as respostas, porque a Mercedes e Hamilton vão novamente exigir 100% de nós", completou.
FALTA DE HONESTIDADE

PERDA DE ETAPA DA FÓRMULA E É DESASTROSA PARA SÃO PAULO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube