F1

Vettel cita classificação “divertida” e evita comentar incidente na pesagem: “Melhor não dizer nada”

Sebastian Vettel foi um dos protagonistas da definição do grid de largada do GP do Brasil, não apenas pelo duelo com Lewis Hamilton pela pole em Interlagos, mas também pela polêmica quando foi chamado pelos fiscais para fazer a pesagem no fim do Q2
Warm Up, de São Paulo / FERNANDO SILVA, de Interlagos / NATHALIA DE VIVO, de Interlagos
 Sebastian Vettel (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Sebastian Vettel obteve o segundo lugar no grid de largada do GP do Brasil na tarde deste sábado (10), em Interlagos. O alemão protagonizou um grande duelo com Lewis Hamilton pela posição de honra do grid no autódromo paulistano, mas a batalha foi vencida pelo pentacampeão do mundo por apenas 0s093. Mas Vettel ficou marcado mais por um incidente do que pela boa performance na classificação e pode ser punido pela direção de prova.
 
No fim do Q2, Seb foi chamado pelos fiscais de pista para parar o carro e efetuar a pesagem obrigatória. Só que o alemão não desligou o motor — o que é proibido pelo regulamento — e ainda se chocou com um cone que estava posicionado no local destinado à pesagem. Os comissários reportaram ainda que Vettel “destruiu as balanças” e que o incidente foi colocado sob investigação.
 
Sobre a classificação como um todo, Vettel deixou claro que apreciou a batalha com seu grande rival nos últimos anos na F1, ainda que não tenha obtido a pole-position.
Sebastian Vettel corre o risco de ser punido neste sábado. Assim como Lewis Hamilton (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
“Foi bastante divertido. No final travei os pneus na curva 8. Tive um bom começo no início da segunda volta rápida, eu pensei que conseguiria. Talvez foi um pouco demais, perdi algum tempo. Foi bastante próximo, mas uma sessão divertida”, descreveu.
 
Sobre o incidente na pesagem, Vettel se esquivou de comentar, mas lembrou que não queria ter de desligar o motor do carro para não ser prejudicado por uma possível chuva no Q3 — que não veio —, e entende que a chamada para a pesagem prejudicaria sua jornada na luta pela pole. “É melhor eu não dizer nada. Não acho que eles deveriam ter nos chamado. Com as condições mudando assim eu acho que é injusto eles pedirem para alguém entrar. Apenas queria ir logo”.
 
O alemão foi convocado para se reunir na torre de controle com os comissários de pista para prestar explicações sobre o incidente. Aí, a direção de prova vai avaliar se aplica ou não uma punição ao tetracampeão do mundo.
 
A respeito da chuva, que chegou a ameaçar dar as caras em Interlagos durante a sessão com algumas gotas nas três partes da classificação, Vettel lembra que os pilotos têm poucas referências a não ser as informações vindas dos boxes e também o que os seus competidores fazem na pista.
 
“É difícil. Dentro da garagem não vemos muito, não se consegue ver o lado de fora. Você tem que confiar na volta que fez antes, tem que confiar na comunicação que está tendo com o pitwall sobre as condições, o que os outros carros estão fazendo. Mas quando é assim pode ser qualquer coisa”, complementou.
 
O GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ o GP do Brasil de F1 com os repórteres Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Gabriel Curty, Juliana Tesser, Nathalia De Vivo e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe tudo aqui.