Vettel cobra revisão das barreiras de proteção dos circuitos depois de acidente de Sainz na Rússia

Sebastian Vettel mostrou preocupação com o funcionamento das barreiras de pneus nos circuitos da F1 após o acidente sofrido em Sóchi pelo espanhol Carlos Sainz

O tetracampeão Sebastian Vettel chamou a atenção para a necessidade de se revisar as barreiras de proteção dos circuitos da F1. Neste sábado (10), em Sóchi, o acidente de Carlos Sainz foi o que motivou tal observação por parte de Vettel. No TL3, Sainz perdeu o controle do carro e, após acertar o muro do lado esquerdo da pista, seguiu reto até bater de frente contra uma barreira.

A estrutura se soltou e cobriu a Toro Rosso. O piloto, felizmente, não sofreu nenhuma lesão mais grave. No entanto, os fiscais demoraram quase 20 minutos para removê-lo do carro, o que poderia se tornar um problema em acidentes de consequências maiores. O treino não chegou a ser reiniciado após o lance.

Depois do acidente no TL3, os fiscais de pista de Sóchi tiveram trabalho para retirar o carro de Carlos Sainz Jr. debaixo da barreira de pneus (Foto: AP)

"É ótimo que ele esteja bem. Seria ótimo que ele estivesse aqui com a gente amanhã. Foi assustador ver que o carro entrou tanto daquele jeito debaixo da barreira, e que ele ficou coberto por elas", disse Vettel.

"Depois do acidente do Verstappen em Mônaco, em comparação com o do Carlos hoje, é muito diferente o modo como as barreiras funcionam, e isso é algo que precisamos entender. A ideia não é que ela cubra o carro ou que ele passe por baixo delas. É algo que precisamos entender", completou.


Sainz, no hospital, não participou da classificação, mas recebeu autorização dos comissários para largar no domingo. Falta a liberação dos médicos.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube