Vettel critica e diz que Ferrari “demorou muito” para voltar atrás com atualizações que deram errado

Sebastian Vettel entende que a Ferrari levou tempo demais para entender que as últimas atualizações para a SF71-H deram errado, a ponto de voltar para uma versão mais antiga do carro em Austin. Deu tão certo que o time voltou a vencer, ainda que com Kimi Räikkönen

A volta da Ferrari ao topo do pódio depois de quase dois meses, ou quatro corridas, veio na esteira de uma reversão nas atualizações introduzidas neste período. Atualizações que deram errado, afirma Sebastian Vettel. Em meio a uma série de erros de estratégia e pilotagem, o alemão viu as chances de conquistar o penta desabarem como um castelo de cartas ao tempo em que o rival, Lewis Hamilton, venceu consecutivamente na Itália, Singapura, Rússia e Japão. No último domingo (21), em Austin, a Ferrari voltou a se mostrar competitiva e venceu, mas com Kimi Räikkönen
 
Na visão do tetracampeão, a mudança da Ferrari ao aceitar voltar com as peças antigas no carro foram importantes, mas fez uma ressalva importante. “Demorou muito”, declarou.
 
“Você pode ver que isso [a vitória nos EUA] é uma boa notícia, mas também pode ver isso como uma má notícia. Se tivemos de voltar a um carro que foi competitivo há três, quatro meses, então certamente não pode ser uma boa notícia, se você pensar sobre isso”, salientou o alemão.
Sebastian Vettel entende que a Ferrari levou muito tempo para voltar a ser competitiva (Foto: Beto Issa)

“Acho que, para nós, pelo aspecto técnico, é importante entender o que deu errado”, disse Vettel. Na visão de Seb, a vitória era muito possível em Austin, não fosse pelo erro cometido na primeira volta da corrida.

 
O próprio piloto admitiu que não soube como identificar o que estava errado no carro nas últimas corridas. “É um pouco difícil de explicar. Se você não vê que há um problema, não pode pensar que há um problema. Certamente sentimos que o carro não era tão forte como era antes, mas se você não vê que algo vai mal, então não dá para saber que há algo errado”.
 
“Acho que todos os passos que fizemos pareciam ter sentido, mas agora, olhando para trás, não eram. Claramente houve algo que perdemos e ainda não entendemos o motivo e onde começou ou sumiu o erro. De modo que há muitas coisas que podemos fazer e entender, mas tenho muita certeza de que faremos o que for necessário para conseguir isso”, complementou.
 
Enquanto Hamilton está a apenas cinco pontos de confirmar a conquista do penta, Vettel lamenta os erros cometidos por ele próprio nas últimas provas do campeonato e entendem que tudo o que aconteceu tem feito uma grande diferença e pende em favor do britânico na luta pelo título.
 
“Certamente. Uma vez que aconteceram os problemas, não melhoramos. Acho que houve muitos desses incidentes. Não acredito em sorte nem azar, mas certamente aqui ou ali as coisas não foram de todo boas, mas assim que as coisas são”, disse, resignado.
 
No fim das contas, Vettel não foge dos erros, mas também reconhece que a Ferrari não correspondeu quanto à performance do carro. “Acho que não tenho nenhum problema em admitir os erros que cometi quando estava à frente. Acho que houve algumas coisas que nos ocorreram que não nos ajudaram. Mas acho que o mais importante foi que, durante grande parte da temporada, não tivemos a velocidade para estarmos ali, e então aconteceram outras coisas que talvez não nos ajudaram”.
 
Sobre a prometida autocrítica que pretende fazer ao fim da temporada, o alemão é claro: ainda há muito o que evoluir para que a Ferrari finalmente volte ao Olimpo da F1. “Acho que, no geral, temos potencial. Também acho que ainda temos de crescer e aprender. De modo que acredito que haverá muitas coisas durante o inverno que devemos revisar, todos nós, inclusive eu mesmo”, finalizou.

E o Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1 acontece este ano nos dias 9, 10 e 11 de novembro, no autódromo de Interlagos. Os ingressos para a corrida estão disponíveis no único site oficial do evento: www.gpbrasil.com.br.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube