Vettel diz que Red Bull não é única a criticar Pirelli e revela insegurança: "Os pneus não são bons o suficiente"

Sebastian Vettel afirmou que é injusto apontar apenas a Red Bull como responsável pelas críticas à Pirelli e disse que os pneus da fabricante italiana neste ano "simplesmente não são bons o suficiente"

Depois de Fernando Alonso ironizar as reclamações da Red Bull quanto aos pneus da Pirelli, Sebastian Vettel insistiu em dizer que a equipe austríaca não é a única do grid a ter queixas com relação aos pneus da Pirelli neste ano e que acha injusto que sua equipe seja retratada como "chorona" por ter se manifestado publicamente contra os compostos fornecidos pela fabricante italiana.

A postura da atual campeã foi questionada pelos rivais logo após o GP da Espanha, quando o proprietário da marca das bebidas energéticas, Dietrich Mateschitz, chegou a dizer que a F1 não se tratava mais de uma corrida, lembrando que Vettel precisou parar nos boxes para troca de pneus quatro vezes em Barcelona, embora o alemão tenha adotado uma tática semelhante para vencer a corrida em 2011.

Vettel criticou severamente a Pirelli em Mônaco (Foto: Red Bull/Getty Images)

O tricampeão se mostrou ciente das críticas, mas reiterou que o descontentamento com relação à Pirelli vai muito além da Red Bull. "É porque entre citar a Red Bull e a Marussia, vocês preferem citar a Red Bull. Portanto, sempre vai parecer que estamos reclamando. Mas acho que, geralmente, ouço as mesmas vozes de pilotos nas reuniões que temos. Mesmo se você identificar a Lotus e disser que eles têm o melhor carro com esses pneus e nestas condições, os pilotos ainda vão reclamar", disse. "Eles têm os mesmos problemas que nós, apenas em menor escala. E isso não significa que ninguém mais está se queixando", completou.

O líder do campeonato ainda foi mais longe em sua visão dos recentes acontecimentos e explicou que os pneus de 2013 estão tendo um impacto ainda maior com relação à forma como os pilotos encaram o Mundial e comparou a atual situação a de esquiadores que, de repente, são forcados a esquiar com equipamentos de madeira. "Hoje em dias os esquis permitem aos competidores andarem muito mais rápido. E você precisa ser corajoso o suficiente para andar verdadeiramente rápido, é preciso ser forte, mas imagina o que acontece se, de um ano para outro, os esquis passam a ser feitos de madeira."

"O cara que provavelmente não era tão bom em um primeiro momento, agora está andando melhor do que deveria, embora eu ano esteja dizendo aqui que os caras que estão andando a nossa frente não deveriam estar lá. O que quero dizer é que o esporte mudou muito, a corrida mudou muito e, quando se trata de cuidar dos pneus, não é mais o tipo de corrida que conhecíamos", disse.

Por fim, o alemão afirmou que é essencial que a Pirelli melhore a segurança de seus pneus e reforçou as críticas à fornecedora, dizendo que os compostos não são bons e seguros o suficiente. "Acho que vi em diversas ocasiões neste ano em que – e não quero falar mal das pessoas – mas eles têm de fazer um trabalho melhor por razões de segurança." 

"Nós vimos pneu descolar e explodir. Felizmente, não aconteceu nada, e isso aconteceu não foi porque os pilotos dirigiam em detritos, é porque o pneu simplesmente não é bom o suficiente. Nós não queremos um grande acidente. Imagine aqui na reta, na chicane, um pneu voando. Eu acho que é algo que ninguém quer ver", concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube