F1

Vettel entra para história ao chegar a 50 pódios por duas equipes na F1

A heroica reação de Sebastian Vettel, que largou em último e terminou o GP da Alemanha deste domingo (28) em segundo lugar lhe valeu uma marca histórica na F1. Pela primeira vez na categoria um piloto chega a 50 pódios por duas equipes do Mundial. São 65 pela Red Bull e 50 pela Ferrari

Grande Prêmio / FERNANDO SILVA, de Sumaré
Sebastian Vettel pode não estar a viver seus melhores dias na F1, mas ao menos neste domingo (28) de um insano GP da Alemanha, o piloto alemão novamente entrou para os livros de história do esporte. Dono de uma reação épica ao largar em último e terminar na segunda colocação, só atrás de Max Verstappen em Hockenheim, o tetracampeão tornou-se o primeiro piloto em todos os tempos no Mundial a atingir a marca de 50 pódios por duas equipes do grid.
 
Vettel, que no auge da sua carreira como piloto da Red Bull chegou a 65 pódios, agora tem 50 top-3 com a Ferrari.
Na casa da Mercedes, Sebastian Vettel festeja seu 50º troféu pela Ferrari (Foto: AFP)
Quem mais chegou perto da marca do alemão, muito perto, aliás, foi Lewis Hamilton. O pentacampeão tem 94 pódios com a Mercedes, equipe que defende desde 2013. Entre 2007 e 2012, período em que defendeu a McLaren, o britânico marcou um total de 49 pódios.
 
Mesmo Michael Schumacher, detentor da grande maioria dos recordes de performance na F1, não conseguiu chegar à marca de 50 pódios por duas equipes. Pela Ferrari, o heptacampeão tem a marca incrível de 116 troféus no Mundial. Pela Benetton, foram 38 pódios e apenas um, no GP da Europa de 2012, pela Mercedes.
 
Além da histórica marca obtida por Sebastian Vettel nesta tarde em Hockenheim, a F1 viu a quebra de outro recorde. Com a punição imposta a Kimi Räikkönen e Antonio Giovinazzi, Robert Kubica somou um ponto ao herdar o décimo lugar da corrida. O resultado levou o polonês a ser o piloto da F1 que levou mais tempo para voltar a pontuar: 8 anos, 8 meses e 14 dias, contando desde o GP de Abu Dhabi de 2010 até o GP da Alemanha deste ano. 
 
Até então, o detentor da marca era Lucien Bianchi, tio-avô de Jules Bianchi, que levou 7 anos, 11 meses e 7 dias, a contar a partir do GP da Bélgica, para voltar a pontuar no GP de Mônaco de 1968.
Paddockast #26
Acidentes que alteraram carreiras


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.