Vettel evita pensar além de 2015, mas não descarta saída da Red Bull: “Quase tudo é possível”

Garantido na Red Bull até o fim da temporada 2015, Sebastian Vettel entende que ainda é muito cedo para pensar em futuro. O tricampeão do mundo explicou porque decidiu assinar um contrato mais curto

Pelo menos até o fim de 2015, Sebastian Vettel vai defender as cores da Red Bull. Pilar do avassalador sucesso da escuderia taurina ao lado de Christian Horner e Adrian Newey nos últimos anos, o tricampeão do mundo assinou na semana passada a ampliação do seu vínculo por mais um ano, renovando o contrato que valia até 2014. Mas, pelo menos por enquanto, Vettel não quer pensar sobre como será seu futuro depois do fim do seu novo acordo com a Red Bull.
Vettel se esquivou e preferiu não falar sobre seu futuro após fim do contrato com a Red Bull (Foto: Red Bull/Getty Images)

Em declarações ao diário alemão ‘Bild’, Vettel explicou porque não assinou um contrato maior, como fez, por exemplo, Fernando Alonso, que seguirá na Ferrari pelo menos até o fim de 2016. “Porque até 2015 é muito longe, e 2016 é ainda mais. Quem sabe o que vai acontecer em três anos, em cinco anos. Talvez eu nem sequer esteja pilotando mais, porque o desejo se foi”, disse.

Não é de hoje que Vettel é alvo de constantes rumores sobre trocas de equipe. Além da Ferrari, ultimamente o alemão passou a ser ligado também à Mercedes. Sebastian não descarta uma eventual mudança de equipe depois de encerrar seu contrato com a Red Bull. Todavia, o alemão prefere não pensar nisso, pelo menos por enquanto.

“Realmente não sei. Talvez acabe em outra equipe, para encontrar um novo desafio. Quase tudo é possível. Mas, felizmente, não preciso decidir agora”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube