F1

Vettel fala em “grupo forte na Ferrari” e vê velocidade como ponto chave para início de ano competitivo em 2019

O acidente que antecipou o fim de sua participação nos testes desta quarta-feira (28) não tirou a confiança de Sebastian Vettel em ver a Ferrari em uma boa posição no campeonato. O alemão continua positivo e entende que o programa de trabalho dos italianos está no caminho correto
GRANDE PRÊMIO, de Barcelona / EVELYN GUIMARÃES, do Circuito da Catalunha
Sebastian Vettel segue com um sentimento positivo em relação ao carro da Ferrari, apesar do revés sofrido na manhã desta quarta-feira (27), durante o sexto dia de testes de pré-temporada da F1, em Barcelona. O alemão perdeu o controle da SF90 na entrada da curva 3 e bateu com violência no muro de proteção. O tetracampeão havia dado 40 voltas até aquele momento, mas a equipe italiana levou quase o dia todo para reparar o modelo. Ainda assim, Vettel entende que o time vermelho está no caminho correto quanto ao desenvolvimento. E mesmo que assumindo um discurso mais cauteloso, Seb deixou transparecer tranquilidade ao falar da expectativa ferrarista para 2019.
 
“No geral, o carro continua forte”, disse o #5 aos jornalistas, incluindo o GRANDE PRÊMIO, no circuito da Catalunha. “Temos explorado muitas coisas desde o primeiro dia, acho que a última semana foi muito produtiva. Ontem pudemos recuperar tempo de pista que perdemos pela manhã. No geral, sim, sigo positivo sobre o carro”, completou.
 
“Completamos muita quilometragem semana passada, mas claro que o plano é sempre cumprir o programa. Então dar 40 voltas nesta manhã não foi o ideal, perdemos tempo, mas temos que entender o que aconteceu”, acrescentou.
Sebastian Vettel em Barcelona (Foto: Ferrari)
Só que a questão que ainda fica tem a ver com a disputa do título. Com uma Ferrari novamente tão rápida e eficiente, Vettel foi questionado sobre como pensa o campeonato. E a resposta tem muito do clima vivido dentro das garagens vermelhas neste início de ano. “A chave para ser campeão mundial? Acho que temos todos os ingredientes para isso. Estamos trabalhando, mas não temos tudo 100% ainda, esperamos nos achar nessa posição de luta novamente. Por enquanto a primeira semana foi boa, agora perdemos um pouco de tempo, mas o clima é positivo, a atmosfera é boa”, revelou o piloto.
 
Por fim, Seb falou sobre o papel de Mattia Binotto, o diretor-técnico que virou o chefe da esquadra de Maranello, depois da demissão de Maurizio Arrivabene. “Acho que ele está na Ferrari há muito tempo, tem mais títulos que eu”, brincou.
 
“Papéis diferentes, claro. Mas sabemos o que fazer e como fazer. É um caminho longo. É só fevereiro, há uma estrada longa por vir, muitas corridas. Mas temos um grupo forte. Temos de só melhorar nosso carro. A chave será termos velocidade.  O resto virá com o tempo”, concluiu.

GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ a pré-temporada da F1 em Barcelona com os repórteres Evelyn Guimarães, Vitor Fazio,  Eric Calduch e o fotógrafo Xavi Bonilla. Acompanhe tudo aqui.