F1

Vettel fecha na frente dia de treinos no México. 2º, Verstappen cola na Ferrari

A sexta-feira de treinos livres do GP do México de F1 mostrou a Ferrari mais rápida e a Red Bull logo atrás. Sebastian Vettel marcou o melhor tempo do dia, enquanto Max Verstappen foi apenas 0s115 mais lento. Quem decepcionou foi a Mercedes, que teve Valtteri Bottas em quarto, 0s6 atrás do líder, enquanto Lewis Hamilton ficou quase 1s atrás

Grande Prêmio / FERNANDO SILVA, de Sumaré
Ferrari na frente, Red Bull perto e Mercedes bem atrás. Assim terminou a sexta-feira (25) de treinos livres do GP do México de F1. Sem chuva no Autódromo Hermanos Rodríguez, a escuderia de Maranello mostrou ter totais condições de ampliar a invencibilidade em classificações no período pós-férias da temporada. Com todos os primeiros colocados usando pneus macios, Sebastian Vettel foi o mais rápido ao cravar 1min16s607. Max Verstappen, vencedor do GP do México nos dois últimos anos, ficou em segundo, somente 0s115 atrás do tetracampeão. Charles Leclerc, com a outra Ferrari, ficou mais atrás, 0s465 mais lento que seu companheiro de equipe.

Só então apareceram as Mercedes. Valtteri Bottas foi o melhor colocado dentre os carros prateados e terminou na quarta posição, 0s614 atrás de Vettel. Lewis Hamilton, que liderou o treino livre da manhã no México, ficou longe de encaixar uma boa volta e ficou quase 1s atrás, em quinto. Em teoria, o sexto lugar seria de Alexander Albon, mas o anglo-tailandês bateu no início da sessão — causando assim uma bandeira vermelha — e não voltou para a pista depois, terminando em último lugar.
Sebastian Vettel foi o mais rápido da sexta-feira de treinos no México (Foto: Ferrari)
O 'melhor do resto', desta vez, não foi Carlos Sainz. O espanhol terminou a tarde na oitava colocação e foi superada pelas duas Toro Rosso. Daniil Kvyat garantiu a sexta posição do TL2, seguido de perto pelo companheiro de equipe, Pierre Gasly. O francês, durante as simulações de classificação com pneus médios, surpreendeu ao se colocar em terceiro lugar, apenas atrás de Vettel e Verstappen. Nico Hülkenberg, com a Renault, foi o nono, enquanto Lando Norris fechou o top-10 com a McLaren, terminando à frente das Racing Point de Lance Stroll e do dono da casa, Sergio Pérez.

A F1 volta a acelerar no Autódromo Hermanos Rodríguez neste sábado, a partir de 12h (horário de Brasília), com o terceiro treino livre, enquanto a sessão classificatória acontece às 15h. O GRANDE PRÊMIO acompanha o fim de semana do GP do México AO VIVO e em TEMPO REAL. Siga tudo aqui.
Saiba como foi o segundo treino livre do GP do México

Horas depois de um TL1 que só ganhou corpo mesmo depois de meia hora, a expectativa era que a segunda sessão fosse bem mais movimentada no Autódromo Hermanos Rodríguez. E assim foi. Antonio Giovinazzi e Kimi Räikkönen, da Alfa Romeo, puxaram a fila dos trabalhos desta nublada tarde de sexta-feira na Cidade do México. A chuva, no entanto, não era uma ameaça.

Não demorou muito tempo para que os carros mais rápidos do grid deixassem os boxes. O primeiro a abrir volta rápida foi Sebastian Vettel, que marcou 1min18s697 para tomar a liderança sem maiores dificuldades. Max Verstappen, que assim como Vettel acelerava com os pneus médios, fez as melhores parciais nos dois primeiros setores, mas perdeu tempo no fim e ficou a 0s023 da volta do alemão.
Alexander Albon causou bandeira vermelha no início do TL2 (Foto: F1/Twitter)
Vettel melhorou seu tempo no giro seguinte e cravou 1min17s960 e Charles Leclerc completou a momentânea dobradinha da Ferrari no México. Pouco depois, o monegasco errou no fim da reta e rodou em frente à arquibancada. Em seguida, a bandeira vermelha foi acionada pela primeira vez no período da tarde: Alexander Albon perdeu o controle da sua Red Bull e parou na barreira de proteção com 15 minutos de sessão.

A luz verde acendeu 15 minutos depois da paralisação. Lewis Hamilton, por exemplo, ainda não tinha tempo registrado, enquanto a melhor Mercedes, de Valtteri Bottas, estava provisoriamente em sétimo. Destaque para as McLaren de Carlos Sainz e Lando Norris, que fechavam o top-5 da sessão.

Na sua primeira volta rápida, Hamilton subiu para terceiro, 0s191 atrás de Vettel. Foi o primeiro momento real de comparação de Mercedes, Ferrari e Red Bull com os pneus médios. Entre os dois multicampeões estava Verstappen, enquanto Leclerc aparecia na quarta posição, seguido por Sainz.
Pierre Gasly surpreendeu com os pneus médios no México (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
Ainda na primeira parte do treino, Verstappen conseguiu registrar exatamente o mesmo tempo de Vettel: 1min17s960. Outro que chamava a atenção era Pierre Gasly. Com pneus médios, assim como os líderes da sessão, o francês conseguiu colocar a Toro Rosso em terceiro, apenas 0s043 atrás de Vettel, enquanto Hamilton aparecia em quarto. Os dez primeiros colocados da sessão até o momento viravam no mesmo segundo.

Com pouco mais de 50 minutos para o fim do treino, a Ferrari mandou seus carros para a pista com pneus macios. Leclerc subiu para a liderança com 1min17s072, 0s888 mais rápido que Vettel e Verstappen. Só que o alemão não tardou em dar o troco no companheiro de equipe e o bateu por 0s465, sendo o primeiro no dia a quebrar a barreira de 1min17s — com 1min16s607.



A Ferrari despontava como a principal força do fim de semana no México, mas a Red Bull não estava tão atrás, não. Verstappen voltou à segunda colocação e virou apenas 0s115 mais lento que Vettel, mostrando bela performance também com os pneus macios. Quem decepcionava mesmo era a Mercedes, muito longe de Ferrari e Red Bull. Bottas tinha o quarto tempo, 0s6 atrás do líder, enquanto Hamilton estava ainda mais distante, 0s9 mais lento em relação a Vettel.

Nos minutos finais, as equipes dedicaram os trabalhos com seus pilotos em simulações de corrida usando os pneus duros, macios e médios. As primeiras voltas com o tanque cheio mostravam o alto desgaste dos compostos macios. E Verstappen, por sua vez, reportava falta de equilíbrio na traseira do carro. As simulações foram feitas até a bandeirada final que encerrou as sessões desta sexta-feira no Autódromo Hermanos Rodríguez. E já com a bandeira quadriculada no circuito, Leclerc perdeu o controle do carro e rodou novamente quando contava com pneus médios de seis voltas percorridas.

F1 2019, GP do México, Hermanos Rodríguez, treino livre 2:

1 S VETTEL Ferrari 1:16.607   35
2 M VERSTAPPEN Red Bull Honda 1:16.722 +0.115 37
3 C LECLERC Ferrari 1:17.072 +0.465 34
4 V BOTTAS Mercedes 1:17.221 +0.614 39
5 L HAMILTON Mercedes 1:17.570 +0.963 35
6 D KVYAT Toro Rosso Honda 1:17.747 +1.140 40
7 P GASLY Toro Rosso Honda 1:18.003 +1.396 39
8 C SAINZ JR McLaren Renault 1:18.079 +1.472 38
9 N HÜLKENBERG Renault 1:18.261 +1.654 23
10 L NORRIS McLaren Renault 1:18.349 +1.742 36
11 L STROLL Racing Point Mercedes 1:18.362 +1.755 38
12 S PÉREZ Racing Point Mercedes 1:18.366 +1.759 34
13 D RICCIARDO Renault 1:18.380 +1.773 34
14 K RÄIKKÖNEN Alfa Romeo Ferrari 1:18.681 +2.074 37
15 R GROSJEAN Haas Ferrari 1:18.766 +2.159 37
16 A GIOVINAZZI Alfa Romeo Ferrari 1:18.889 +2.282 46
17 K MAGNUSSEN Haas Ferrari 1:19.306 +2.699 37
18 G RUSSELL Williams Mercedes 1:19.968 +3.361 36
19 R KUBICA Williams Mercedes 1:20.180 +3.573 37
20 A ALBON Red Bull Honda 1:21.665 +5.058 5
    Tempo 107% 1:21.969 +5.362  
           
REC D RICCIARDO Red Bull TAG Heuer 1:14.759 27/10/2019  
MV V BOTTAS Mercedes 1:18.741 28/10/2019  


Paddockast #39
O MELHOR SEM TÍTULO DA F1


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.