Vettel lamenta e diz que “não dá para ficar feliz estando tão atrás” das rivais

Sebastian Vettel sentiu que a situação ficou complicada para a Ferrari na Hungria. Sem tanta exigência do motor, vê Red Bull e Mercedes bem à frente e imagina que só vai lutar pela vitória caso aconteça algo incomum

Sebastian Vettel não está contente. Com a quinta colocação do grid de largada do GP da Hungria de Fórmula 1, formado no treino de classificação realizado em Hungaroring, na manhã deste sábado (3), o tetracampeão mundial e seu companheiro, Charles Leclerc, ficaram quase 0s5 atrás do pole, Max Verstappen. E Vettel mostrou insatisfação com a derrota evidente para Red Bull e Mercedes.
 
Logo após o fim do treino, foi questionado sobre qual o motivo da diferença entre Red Bull e Ferrari. Segundo ele, downforce. Numa pista em que o motor ronca menos, fica evidente que o pacote austríaco é bastante forte. 
 
"Downforce [o motivo]. Não acho que eles encontraram alguma coisa [diferente]. Creio que já estavam rápidos nas últimas semanas, mas claramente há uma desvantagem na parte do motor. Aqui o motor não é tão importante, então… Sabíamos que eles seriam rápidos", avaliou.
Sebastian Vettel (Foto: Ferrari)

As chances de vitória, segundo Vettel, estão numa desorganização de pit-stops. Caso a corrida fique em apenas uma parada de cada, como é esperado, vai ser bastante difícil superar quem vem à frente. 

 
"Sabíamos que a Mercedes seria forte também, porque contam com o melhor pacote. Não dá para ficarmos felizes estando tão atrás e sem poder intervir nessa luta. Espero que os pneus se desgastem bastante e terminemos com mais do que um pit-stop. De outra forma será difícil", concluiu. 
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP da Hungria EM TEMPO REAL

ASSISTA AGORA AO PRANCHETA GP

Paddockast #27
Schumacher e Vettel: UNIDOS POR UM RECORDE

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube