Vettel minimiza vantagem na tabela de pontos e afirma que está vulnerável a abandonos

Sebastian Vettel afirmou que mesmo tendo vencido as últimas quatro corridas nada garante que será o campeão da temporada 2012 da F1. Pelo contrário, basta uma falha mecânica para que a Red Bull perca a vantagem

Depois de quatro vitórias seguidas e ocupando a liderança da temporada 2012 da F1, com 13 pontos de vantagem para Fernando Alonso, Sebastian Vettel afirmou que nada está garantido neste final de campeonato. Apesar de todo o domínio, o germânico afirmou, nesta quinta-feira (1º), que basta um pequeno problema para que a Red Bull perca a ponta.

Aliás, o bicampeão lembrou que na última corrida, em Buddh, o time austríaco poderia ter abandonado a prova caso as faíscas no fim significassem um problema maior. “Se você olhar para trás, o GP da Índia foi uma grande corrida para nós, mas há algumas voltas do fim tivemos algumas faíscas. Obviamente, isso não foi um problema, mas não precisa de muita imaginação para ver o que poderia ter acontecido”, declarou.

Por causa da chance de abandono, Vettel definiu a Red Bull como vulnerável nesse momento. “Se algo assim acontece, mostra o quanto você é vulnerável, não importa em que posição está. Não é preciso de muito para que se termine a corrida sem marcar pontos, e então toda a situação vai ser bem diferente com o sistema de pontos que temos desde 2010”, disse.

Sebastian Vettel afirmou que está em uma posição vulnerável na tabela (Foto: Red Bull/ Getty Images/ Paul Gilham)

Para explicar a situação da Red Bull, o piloto recordou a temporada de 2010 e afirmou que basta uma vitória para recolocar um piloto na briga pelo título. “Em 2010, em particular, muita gente era descartada, mas voltava à briga dependendo dos resultados. Isso é algo que não podemos esquecer”, disse.

No entanto, também não é necessário um abandono para que Vettel perca a liderança da tabela. Para isso, basta que as outras equipes consigam melhorar. No GP da Índia, por exemplo, o piloto da Red Bull afirmou que os adversários estavam mais rápidos depois de colocarem pneus duros após a parada nos boxes.

“Eu acho que após a parada, na Índia, McLaren e Ferrari estavam um pouco mais rápidos. Mas eu pude me beneficiar da diferença que havia aberto. Jenson cravou a volta mais rápida do GP da Índia, no final da corrida, sendo 1s5 mais rápido que a marca anterior dele. Eu não sei o que ele estava fazendo antes, mas isso mostrou como estava rápido”, avaliou.

Vettel, por fim, revelou que não sabia da possibilidade de conquistar o título de Construtores neste fim de semana. O germânico só ficou sabendo, durante a viagem para Abu Dhabi, quando Mark Webber contou da possibilidade de uma forma bastante peculiar.

“Nós estávamos no mesmo avião, e Mark disse que seria muito ruim para o Mundial de Construtores se o avião caísse. Mas obviamente seria muito especial para nós vencer o campeonato aqui. Mas, para isso, precisamos ter um bom fim de semana, e marcar mais pontos que os rivais”, encerrou.

A Red Bull ocupa a liderança no Mundial de Construtores, com 407 pontos, contra 316 da Ferrari. Até o final do campeonato, 129 pontos estão em jogo.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube