F1
05/10/2018 04:47

Vettel releva abismo para Hamilton, fala em sexta-feira ok no Japão e descarta ‘tática suicida’ pelo título

O alemão minimizou a diferença de 0s8 em relação ao rival no segundo treino. Já Kimi Räikkönen se mostrou mais pessimista sobre a performance da Ferrari: “Não tenho expectativas de que amanhã seja melhor”
Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré
 Sebastian Vettel (Foto: AFP)
A sexta-feira (5) de treinos livres do GP do Japão foi triunfal para a Mercedes e particularmente difícil para a Ferrari. Enquanto Lewis Hamilton nadou de braçada e não teve dificuldades para liderar as duas sessões, Sebastian Vettel foi o terceiro mais rápido do dia, mas ficou muito atrás do rival, fechando o dia 0s833 atrás, uma enormidade. E Kimi Räikkönen, que pela manhã chegou a ficar 0s9 atrás de Hamilton — assim como Vettel —, terminou a tarde com 1s2 de déficit para o britânico da Mercedes.
 
Vettel e Räikkönen falaram aos jornalistas pouco depois da sessão e adotaram discursos distintos. O alemão enxergou a sexta-feira como um dia ok, sem fazer menção direta à vantagem obtida por Hamilton. A grande questão, pontuou Seb, está no desgaste dos pneus, principalmente nos supermacios, refletida no segundo treino. Tanto Vettel como Räikkönen têm a disposição dez jogos de pneus vermelhos no fim de semana no Japão.
 
Naturalmente, Seb foi questionado sobre os rumos do campeonato, mas garantiu que não vai arriscar tudo para vencer no Japão e reduzir a vantagem para Hamilton, que tem 50 pontos a mais que o piloto da Ferrari.
Sebastian Vettel ficou bem longe dos tempos de Lewis Hamilton em Suzuka (Foto: Ferrari)
“Você sempre pode fazer alguma coisa. A questão é saber se funciona. Obviamente, você não quer cometer suicídio, então eu acho que, se atacarmos, nós ainda temos de tentar ser razoáveis. É uma longa corrida”, salientou o piloto, que, ao menos no discurso, não se mostrou tão preocupado.
 
“Hoje eu acho que nós escorregamos um pouquinho demais e, por isso, danificamos os pneus um pouco mais do que os outros. Mas, no geral, acho que foi ok. Foi uma sexta-feira limpa, sem interrupções, sem problemas com o carro ou algo do tipo”, disse.
 
“Sabemos o que estamos fazendo, não acho que tentamos algo diferente das outras sextas-feiras. Acho que nós sabemos o que o carro pode fazer. Acho que nós podemos focar no nosso trabalho e agora nós vamos tentar tirar tudo o que resta do carro para amanhã. Se pudermos agarrar a pole amanhã, ótimo. Se não, precisamos ficar logo atrás e ver o que acontece”, continuou Vettel.
Kimi Räikkönen se mostrou bastante pessimista com o fim de semana da Ferrari (Foto: Ferrari)
Por outro lado, Kimi adotou o discurso padrão de que “foi uma sexta-feira normal para nós”, mas mostrou pessimismo sobre o que a Ferrari vai poder entregar na sequência do fim de semana em Suzuka. 
 
“Não fomos rápidos o bastante agora, então vamos ter de fazer isso no domingo. Não tenho expectativas de que amanhã, de repente, seja melhor”, afirmou o ‘Homem de Gelo’ nesta tarde.
 
A F1 volta a acelerar em Suzuka neste sábado. O terceiro treino livre acontece às 0h (horário de Brasília), enquanto a sessão que vai definir o grid de largada do GP do Japão está marcada para 3h. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.