Vettel se preocupa com pequenas e diz que família da F1 “tem de olhar uns pelos outros”

Sebastian Vettel avaliou que a Ferrari agiu certo ao concordar em adiar a introdução do novo regulamento da Fórmula 1. O alemão considerou que a prioridade agora é pensar no que é bom para o esporte

Sebastian Vettel acredita que os integrantes da Fórmula 1 precisam “olhar uns pelos outros” durante a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. O #5 se mostrou preocupado com a sobrevivência das equipes menores.
 
Ainda sem uma data definida para o início do campeonato, a F1 buscou alternativas para mitigar os impactos da crise e adiou a introdução do regulamento previsto para 2021. Junto com a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e as equipes, o Mundial ainda tenta rever o teto orçamentário.
 
Na visão de Vettel, a categoria não pode ser egoísta e tem de pensar no que é melhor para o esporte no momento. 
Sebastian Vettel quer a F1 menos egoísta (Foto: Ferrari)
Paddockast #58
COMO SERIA O GRID DA F1 SEM PILOTOS DA F1?

Ouça:

Spotify | iTunes | Android | playerFM

“Com o novo regulamento, a ideia é aproximar o pelotão, então, se essa situação especial ajudar o esporte a se aproximar, para podermos ter corridas melhores e um esporte melhor, então diria que esse seria um lado bom”, disse Vettel. “Acho que só poderemos julgar quando tivermos algumas decisões concretas em mãos. Aí veremos como elas funcionariam na vida real”, seguiu.
 
“Mas, definitivamente, para alguns times menores, essa situação coloca a existência deles em risco, e é bem extremo. Então, sabe, como integrante da família da F1, acho que devemos olhar uns pelos outros”, defendeu.
 
As equipes da Fórmula 1, porém, não conseguem um consenso no quesito teto orçamentário. Enquanto algumas equipes miram um máximo de US$ 100 milhões [cerca de R$ 535,5 milhões], a Ferrari defende a marca de US$ 145 milhões [aproximadamente R$ 776,5 milhões], já que não quer dispensar funcionários.
 
Embora irredutível no quesito financeiro, a Ferrari apoiou a ideia de adiar a introdução do novo regulamento.
 
“Acho que adiar o regulamento para 2022 e ainda discutir algumas regras para 2021, o como, quando e assim por diante, é a abordagem correta. Adiar algumas delas é, definitivamente, certo”, comentou o #5. “Se isso vai ser melhor ou pior para a Ferrari, o interesse natural no momento é o que é certo para o esporte, e acho que essa é a decisão certa para o esporte. Acho que essa é também a intenção, a intenção mais importante, da Ferrari e da equipe no momento”, encerrou.


 
Aproveite e siga o canal do GRANDE PRÊMIO no YouTube.
Paddockast #58
COMO SERIA O GRID DA F1 SEM PILOTOS DA F1?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

assine agora