Vettel se revolta, cobra explicação da Pirelli e ironiza: “É estupidez dizer que foi um furo de pneu”

O GP da Bélgica quase terminou de forma brilhante para a Sebastian Vettel - mas terminou sem nada. O alemão teve dificuldades com o ritmo no sábado, porém o domingo e a estratégia o fizeram escalar. Chegou a fazer a volta mais rápida em dado momento e brigava pelo pódio. Só não contava com um pneu estourado

#GALERIA(5425)
Sebastian Vettel teve certos problemas de ritmo na classificação do sábado em Spa-Francorchamps, mas neste domingo (23) mostrou algo totalmente diferente em condições de corrida – só não pôde capitalizar porque deu azar. Saindo de oitavo, Vettel mostrou logo na largada que vinha querer recuperar tudo que tinha perdido. Vinha lutando pelo pódio no fim, mas o pneu não colaborou com a estratégia e foi pelos ares. 
 
Demorou 30 voltas e alguma sorte, também, para assumir o terceiro lugar. Na largada, Vettel mergulhou e passou Massa pela sexta posição, mas foi isso – e as Lotus vinham bem logo atrás. Sebastian segurou na pista. A estratégia traçada era de uma parada, então ele foi ficando conforme todo mundo ia parando nos boxes.

Até que Vettel ficou na liderança, único que ainda não havia parado. A seu favor, um dos seus concorrentes diretos, Daniel Ricciardo, precisou abandonar. Outro, Valtteri Bottas, foi punido por um erro grotesco da Williams. Ele foi e voltou em quarto, atrás de Grosjean – que logo precisou parar de novo. Com uma parada a menos, passou a ser uma questão de se o alemão conseguiria segurar a Ferrari na pista e o ímpeto do francês. Não deu. Com o mesmo jogo de pneus desde a primeira metade da corrida, o traseiro direito explodiu na penúltima volta.

Sebastian Vettel durante a classificação em Spa-Francorchamps (Foto: AP)
Nervoso, Vettel cobrou explicações da Pirelli logo após a prova. Relacionou com o que aconteceu com Rosberg na sexta-feira e afirmou duramente que não se tratou de um furo, mas uma explosão. E poderia ter causado muito mais problemas.

"Espero explicações deles (Pirelli). Isso não é um furo, já tinha acontecido isso com Rosberg. Se tivesse acontecido 200 metros mais cedo, eu não estaria aqui falando sobre isso. Eu fui para fora da pista, Nico também. É estupidez dizer que isso é um furo. É uma explosão", cobrou duramente.

 
A F1 volta em duas semanas, em 6 de setembro, com o que pode ser o derradeiro GP da Itália em Monza. Em 2014, Lewis Hamilton venceu por lá. O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e EM TEMPO REAL.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube