F1

Villeneuve detona Ocon por batida em Verstappen em Interlagos: “Ele é uma vergonha e foi ridículo”

Como sempre, Jacques Villeneuve aproveitou para dar seu pitaco sobre a grande polêmica do fim de semana do GP do Brasil e detonou Esteban Ocon após a batida que custou a vitória a Max Verstappen no último domingo (11) em Interlagos
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Jacques Villeneuve (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Jacques Villeneuve adora uma boa polêmica. E, claro, não se furtou ao falar sobre toda a ‘treta’ envolvendo Max Verstappen e Esteban Ocon dentro e fora da pista do GP do Brasil do último domingo (11). O canadense, campeão mundial de F1 em 1997, esteve em Interlagos neste fim de semana em ação como comentarista da emissora italiana Sky Sports. O ex-piloto deu seu pitaco a respeito da briga entre os dois e disparou contra o francês da Force India.
 
“Ocon é uma vergonha. Foi ridículo, e o pior é que todo mundo viu o que aconteceu e no rádio nem disse ‘sinto muito, errei’. É bom admitir que você cometeu um erro”, salientou Villeneuve em entrevista ao site norte-americano ‘Motorsport.com’. 
 
O ex-piloto, último campeão do mundo com a Williams, criticou também a forma como Esteban agiu na pista ao querer descontar uma volta para Verstappen ao tentar a ultrapassagem na saída do S do Senna.
Villeneuve criticou Ocon pela batida em Verstappen na saída do S do Senna (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
“Você pode descontar uma volta, mas desde que o faça de forma adequada. Não dá para colocar o líder em risco. Você não deve fazer nada que faça outro piloto perder tempo ou se arriscar. Ultrapassar na reta, sim, mas isso parecia uma briga pela primeira posição”, analisou.
 
Nem de longe foi a primeira polêmica em que Ocon esteve envolvido. Nos últimos anos, a maior parte das grandes brigas na pista com o francês teve também seu atual companheiro de Force India, Sergio Pérez, como nos GPs do Azerbaijão, Hungria e Bélgica do ano passado e o GP de Singapura deste ano. Na visão de Villeneuve, Esteban se equivoca ao não assumir os próprios erros.
 
“E também mostra que ele não tem habilidade para correr, nenhuma. Em todos os incidentes dos últimos dois anos que foram culpa sua, talvez não foi o culpado, talvez não leu a corrida de maneira correta... e ele nunca aprende porque nunca é sua culpa, nunca”, disparou.
 
Villeneuve foi além e endossou o discurso proferido por Christian Horner, chefe da Red Bull, indicando que queria ver mais do que alguns empurrões. “Acho que Verstappen foi muito contido na sua reação. Ele nem o socou. O que queremos ver? Queremos emoção, queremos ver gladiadores. Foi bom ver isso e... Ocon é bem mais alto que ele, de qualquer forma”.
 
Por fim, Jacques aproveitou para elogiar a forma de Verstappen. O holandês somou nada menos que 129 pontos desde o GP da Bélgica, prova que marcou a retomada do campeonato depois das férias de verão. O número só é inferior, dentre todos os pilotos, aos 170 pontos anotados por Lewis Hamilton na sua incrível arrancada rumo ao pentacampeonato.
 
“Max esteve impressionante. É um Max diferente. Parece que, depois de Mônaco, ele adquiriu o talento de Ricciardo ou o melhor do australiano. Ele tirou tudo de ruim e tomou o melhor de Ricciardo, e deu um passo. Nas últimas corridas ele esteve impressionante”, finalizou.