Visto como futuro sucessor de Whiting, diretor de segurança da FIA acerta mudança para Ferrari a partir de setembro

Laurent Mekies, diretor de segurança da FIA e agora vice-diretor de corridas da F1, assinou contrato com a Ferrari para começar a trabalhar nem Maranello a partir de setembro. Apesar de deixar qualquer capacidade ligada à F1, ele ainda segue na FIA por mais três meses, até o fim de junho. Mekies era considerado o substituto natural de Charlie Whiting no órgão máximo

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

A FIA vai perder um de seus mais importantes nomes da área técnica nos próximos meses. Laurent Mekies, diretor de segurança, passará a ser funcionário da Ferrari a partir do próximo dia 20 de setembro. Após alguns anos no órgão máximo do automobilismo mundial, Mekies muda o foco e desfalca a organização. O cargo que ocupará na Ferrari ainda não foi divulgado.

 
Além da diretoria de segurança, Mekies era também o vice-diretor de corridas da FIA e tido como o futuro substituto de Charlie Whiting. No entanto, com o contrato a vencer em junho, Mekies resolveu aceitar a proposta da Ferrari. Nos próximos três meses, até deixar a FIA, ele segue sendo diretor de segurança, mas larga imediatamente qualquer conexão esportiva com a F1.
 
"O Sr. Mekies se juntou à FIA em outubro de 2014 e foi responsável por todos os assuntos médicos e de segurança da FIA nos campeonatos chancelados e também em atividades de investigação, desenvolvimento e homologação de circuitos", disse o comunicado oficial da FIA.
 
"No começo de 2017, foi escolhido como vice-diretor de corridas da F1, cargo que ainda ocupa junto às responsabilidades que já tinha. Trabalhou junto ao diretor de corridas Charlie Whiting na temporada 2017 tratando dos principais assuntos desportivos", seguiu.
 
"Até sua saída da FIA, no fim de junho, Mekies continuará como diretor de segurança. De qualquer forma, deixará imediatamente suas funções na F1 e não estará envolvido em nenhum assunto relacionado, porque deixa este cargo com efeito imediato", encerrou a FIA.
Laurent Mekies (Foto: Reprodução/Twitter)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Não será a primeira vez de Mekies numa das escuderias da F1: ele passou por Arrows, Minardi e Toro Rosso, esta última como engenheiro-chefe, entre 2001 e 2013. 

 
É a segunda vez nos últimos meses que a FIA perde um nome diretivo para a F1: Marcin Budkowski foi o último, deixando a diretoria técnica da organização após ser convidado pela Renault para se tornar diretor-executivo.
”VOCÊ TEM DE RESPEITAR”

EMOÇÃO GENUÍNA DE BARRICHELLO É EXEMPLO DE MOTIVAÇÃO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube