Webber bate Hamilton e lidera terceiro treino livre na Hungria. Senna crava quarto tempo

Mark Webber quebrou o domínio da McLaren no terceiro e último treino livre antes da sessão classificatória em Hungaroring com direito a melhor marca do fim de semana. Com pneus macios, o australiano anotou 1min21s550, 0s093 mais rápido que Lewis Hamilton

Deu Red Bull no terceiro e último treino livre antes da definição do grid de largada do GP da Hungria de F1. Coube a Mark Webber quebrar o domínio da McLaren e, na manhã deste ensolarado sábado (28) em Hungaroring, garantir o melhor tempo do fim de semana com 1min21s550, usando pneus macios. O australiano foi 0s093 mais rápido que Lewis Hamilton, dominante nas duas sessões da última sexta-feira. Mostrando que os taurinos serão um adversário duro para a McLaren em Budapeste, Sebastian Vettel fechou o top-3, 0s121 atrás do companheiro de equipe.

Destaque para Bruno Senna. Assim como já foi na sexta-feira, o brasileiro mostrou ritmo muito bom com os pneus macios e indicou que o FW34 está bastante equilibrado neste fim de semana. Sempre andando à frente de Pastor Maldonado, o brasileiro da Williams terminou a manhã em quarto, a apenas 0s326 do tempo de Webber, superando fortíssimos pilotos como Fernando Alonso e Kimi Räikkönen, quinto e sexto, respectivamente.

Companheiro de equipe de Kimi na Lotus, Romain Grosjean foi o sétimo colocado. O franco-suíço terminou a sessão matinal à frente de Felipe Massa, que também mostrou ritmo bastante razoável em Hungaroring. Paul di Resta e Jenson Button fecharam o rol dos dez primeiros no circuito magiar.

Webber quebrou o domínio da McLaren e liderou o último treino livre na Hungria (Foto: Red Bull/Getty Images)

Saiba como foi o terceiro treino livre do GP da Hungria de F1

Enquanto as competições dos Jogos Olímpicos começavam pra valer lá em Londres, em Hungaroring, o terceiro treino livre iniciou de maneira morna, com todos os pilotos indo à pista para a realização de voltas de instalação para reconhecimento das condições do asfalto húngaro, já bastante quente, com os termômetros marcando 38ºC.

Mas não demorou muito para que os pilotos esquentassem o clima do treino em Budapeste no último treino livre antes da definição do grid de largada. Com todo mundo ainda usando pneus médios [identificados pelos logos da Pirelli pintados na cor branca], Webber, discretíssimo na sexta-feira, foi o mais rápido nos dez minutos iniciais do treino, com 1min23s359.

O tempo ainda era bastante alto, ainda mais em comparação com a melhor marca do fim de semana até então, de Hamilton que, com pneus macios, cravou 1min21s995. Webber ainda melhorou um pouquinho, pouco mais de 0s1, mas os tempos ainda estavam muito distantes de uma marca razoavelmente competitiva.

Enquanto a dupla da Ferrari e Hamilton estavam nos boxes, era a Red Bull quem dava as cartas, mas, desta vez, com Vettel à frente, com 1min23s058, deixando o parceiro Webber para trás e com o compatriota Nico Hülkenberg em terceiro. Senna também não havia feito volta rápida no primeiro quarto da sessão.

Lewis Hamilton fechou o último treino livre na Hungria em segundo (Foto: McLaren/Facebook)

Mas o primeiro a quebrar a barreira de 1min23s não foi ninguém da Red Bull e sim Kimi Räikkönen. O finlandês, que mostrou o melhor rendimento do E20 durante toda a sexta-feira, cravou 1min22s718, logo à frente dos taurinos. Hülkenberg também melhorou seu tempo, ficando a 0s290 de Kimi.

Senna, que finalmente foi à pista, ocupava o 11º lugar com 1min24s644 como melhor volta. Mas logo o brasileiro avançou bem para o terceiro lugar, usando ainda pneus médios. Com 1min23s052, Bruno ficava atrás somente de Räikkönen e Hülkenberg. Senna ainda figurava no top-3, até que Hamilton resolveu andar rápido e, com uma boa volta, ficou a 0s055 de Kimi, subindo para segundo, seguido pelo igualmente rápido Grosjean, que também bateu Bruno.

Até que Hamilton, na sequência, destruiu o tempo de Räikkönen e marcou 1min22s224, se aproximou da melhor marca do fim de semana até então, dele próprio, e subiu para a ponta da sessão. Senna seguia rápido e sacramentava um fim de semana em que andou à frente de Maldonado em praticamente todo o tempo. O brasileiro era o quarto, seguido por Pastor e Hülkenberg.

Antes mesmo do fim da primeira metade do treino, Hamilton quebrou sua própria marca e fez o melhor tempo do fim de semana com 1min21s706 com pneus médios. Mas alguns pilotos nem esperaram o fim da primeira metade do treino para irem à pista com os compostos macios. E as marcas despencaram de vez em Hungaroring.

Em sua primeira volta rápida com os novos compostos, Vettel superou Hamilton em apenas 0s035 e assumiu a liderança. Webber, também usando os macios, sequer conseguiu chegar perto do tempo de Lewis, ficando 0s2 atrás do britânico. Tempos que indicam, pelo menos na teoria, a Red Bull um passo atrás da McLaren em Budapeste.

Grande força da F1 atual, a Ferrari (de Alonso) ficou a maior parte do tempo nos boxes antes de ir à pista para a realização de voltas rápidas. Em seu primeiro giro cronometrado, Alonso passou em oitavo, enquanto Massa era o 14º. Enquanto isso, lá na frente, Webber superou Vettel em 0s121 ao cravar 1min21s550. Melhor volta do fim de semana até aquele momento.

Senna seguia andando bem, com ótimo ritmo. O piloto da Williams ficou a apenas 0s326 do tempo de Webber e subiu para quarto, à frente de Räikkönen e Alonso, quinto e sexto, respectivamente. Massa, por sua vez, era o décimo colocado, 1s300 atrás do australiano da Red Bull. Faltavam 24 minutos para o fim do treino no circuito magiar.

Já no fim da sessão, Alonso voltou à pista, desta vez, usando pneus macios, assim como a dupla da Mercedes, que até então figurava nas últimas posições. Aproveitando o melhor rendimento dos compostos, além dos 42ºC de temperatura da pista, ambos melhoraram seus respectivos tempos. Alonso pulou para quinto, enquanto Schumacher passou para 14º, claramente testando pneus para a classificação e a corrida. E Rosberg era o 16º.

Massa, com pneus macios, também melhorou e subiu de 12º para oitavo. E quem também subiu na tabela de tempos foi Hamilton. Em seu primeiro stint com os macios, o britânico foi apenas 0s093 mais lento que Webber e subiu para segundo, à frente de Vettel, Senna e Alonso. Daí para frente, nenhum piloto conseguiu melhorar e a ordem da sessão ficou estabelecida com Webber quebrando o domínio da McLaren em Hungaroring.

F1, GP da Hungria, Hungaroring, treino livre 3:

 

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube