Webber busca resgatar consistência para disputar título até o fim em 2013: “Sou capaz de fazer isso”

Com um bom carro em mãos, Mark Webber disse que o fim do ano passado foi uma exceção e que não perdeu a consistência que lhe permitiu brigar pelo título até a última etapa do Mundial de 2010

O fim de 2012 foi bem ruim para Mark Webber. De principal desafiante à liderança de Fernando Alonso na metade do campeonato, o australiano caiu para a quarta posição no Mundial de Pilotos e sequer chegou à penúltima etapa com chances de título. Mas o veterano da F1 garante que não perdeu a consistência e que essa característica vai ajudá-lo a fazer bonito em 2013.

Em Melbourne, cidade que recebe o GP da Austrália, o piloto local elogiou o carro da Red Bull e disse que o fim do ano passado foi uma exceção, no que diz respeito a sua performance pessoal. Ele citou as temporadas de 2010 e 2011 para reforçar sua tese.

A consistência não foi embora, garante Mark Webber (Foto: Red Bull/Getty Images)

Em 2010, Webber chegou à final do campeonato, em Abu Dhabi, como více-líder, mas acabou na terceira posição. Em 2011, Webber até foi consistente, mas não em um nível muito alto – ele terminou também em terceiro e com uma única vitória, no GP do Brasil, o último do ano. Seu companheiro de equipe, Sebastian Vettel, dominou o Mundial para ficar com o bicampeonato com quatro provas de antecipação.

“Eu acho que 2010 e 2011 foram bastante simmilares, a diferença foi que, em 2011, Seb anotou um número muito grande de vitórias muito, muito rápido, que meio que definiu tudo”, disse. “Acho que fui muito, muito consistente em 2011, mas, obviamente, a velocidade não estava lá – ou as vitórias não estavam”, admitiu. Com exceção do GP da Itália, ele pontuou em todas as provas daquele ano.

“No ano passado, eu comecei bem, muito bem, mas depois, mais para o fim do ano, tivemos duas corridas em que não pilotei muito bem e nós tivemos mais problemas mecânicos do que a nossa ‘cota’ permitia, o que não ajudou”, avaliou.

Webber, então, garantiu que voltará a ser consistente. “Tenho o que é preciso para fazer isso novamente? Absolutamente. Sou capaz de fazer isso, sem dúvida. Acredito que posso. Apenas preciso continuar fazendo o que tenho feito, com a exceção sendo o fim do ano passado”, falou. “Temos um bom carro. Se é bom o suficiente para disputar o campeonato, ainda vamos ver, pois ninguém pode prever o que vai acontecer no meio do campeonato”.

No começo de 2013, o consultor da Red Bull, Helmut Marko, criticou a falta de consistência de Webber. À época, o ex-piloto austríaco falou que o australiano é capaz de ganhar uma ou outra corrida, mas não de se manter no topo durante todo um campeonato. “Ele cai relativamente fácil em uma espiral descendente”, disparou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube