Wehrlein lesiona pescoço na Corrida dos Campeões e corre risco de perder testes. Sauber minimiza “rumores”

O acidente na Corrida dos Campeões, em que Pascal Wehrlein capotou e quase acertou um muro, cobrou seu preço. De acordo com a revista ‘Auto Motor und Sport’, o alemão lesionou o pescoço e corre risco de perder parte da pré-temporada. A Sauber já se manifestou e minimizou a informação

 
Ao contrário do que se imaginava, Pascal Wehrlein não escapou completamente ileso do capote sofrido na Corrida dos Campeões, disputada em janeiro em Miami. De acordo com a revista alemã ‘Auto Motor und Sport’, Wehrlein sofreu uma lesão no pescoço, o que pode acarretar na ausência em testes da pré-temporada da F1.
 
A revista não entra em detalhes sobre a lesão, mas diz que a recuperação vai ser mais longa do que se esperava. A partir desta segunda-feira (6), Wehrlein tem exatamente três semanas para melhorar e estar em condições de assumir o cockpit da Sauber, onde substitui Felipe Nasr em 2017. A pré-temporada vai começar em 27 de fevereiro, no autódromo de Barcelona.
 
A recuperação plena do pescoço é particularmente crucial em 2017. Por conta do novo regulamento, os carros vão gerar mais downforce. Por tabela, os pilotos vão enfrentar mais ação da força gravitacional. Parece consenso que os competidores vão precisar ganhar massa muscular para conduzir os novos bólidos.
O carro de Wehrlein ficou bem danificado depois do acidente (Foto: Reprodução/Twitter)
A Sauber, por sua vez, minimizou qualquer informação sobre ausência em testes. Através das redes sociais, a equipe disse que os exames médicos “ainda estão sendo feitos” e definiu a notícia como “pura especulação”.
 
Caso Wehrlein fique ausente, o primeiro nome na fila sucessória da Sauber é Antonio Giovinazzi. O italiano é piloto de testes da Ferrari, parceira técnica de longa data dos suíços. Recentemente Giovinazzi teve o primeiro contato com um carro de F1 em um teste privado da equipe de Maranello.
fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube