F1

Williams busca encerrar parceria com Mercedes e usar motor Renault em 2020

De acordo com o jornal alemão 'Autobild', a Williams busca uma mudança grande para a próxima temporada da Fórmula 1: trocar o motor Mercedes pelo da Renault

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Última colocada do Mundial de Construtores com zero ponto, a Williams pode buscar mudanças drásticas para 2020, tentando uma melhora que, neste ano, não parece ter chances de ocorrer.

De acordo com o jornal alemão 'Autobild', a equipe de Grove conversa com a Renault para que este seja a fornecedora de motores da equipe a partir da próxima temporada.

Desde 2014, a Williams recebe os motores da Mercedes, mas não vence uma corrida sequerer há sete anos - quando Pastor Maldonado triunfou na Espanha.
Robert Kubica (Foto: Williams)
Paddockast #24
A BATALHA: Indy x MotoGP



A vontade de mudança tem ares curiosos, porém, já que em teoria os motores são os mesmo utilizados por Lewis Hamilton e Valtteri Bottas, os líderes do Mundial. A Williams é a responsável pela construção do restante do carro.

A inspiração seria a quarta colocação da McLaren, no momento, entre as equipes, já que os carros laranjas usam motores Renault. Os franceses vêm em seguida, em quinto.

O jornal também afirma que se a Williams realizar a troca, a McLaren poderia passar a receber os motores Mercedes.

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.