Williams fala em “era mais equilibrada” na F1 e ratifica Pacto da Concórdia

A equipe de Grove foi a terceira a assinar o acordo, seguindo McLaren e Ferrari

Está aberta a temporada de assinaturas para o Pacto da Concórdia, que passa a valer a partir da temporada 2021 e até 2025. Após McLaren e Ferrari, que anunciaram as assinaturas mais cedo, foi a vez da Williams colocar caneta no papel e, na tarde desta terça-feira (18), garantir a sequência na Fórmula 1 por mais cinco anos.

O Pacto da Concórdia é o documento que rege acordos comerciais e compromisso de todas as marcas com o Mundial. Todos precisam assinar caso queiram seguir fazendo parte da F1.

“A Williams tem o prazer de confirmar que assinou o novo Pacto da Concórdia com a F1 para a temporada 2021. O acordo é de vital importância para garantir uma base sólida para o sucesso futuro do esporte. Os novos regulamentos esportivos, técnicos e financeiros serão cruciais para criar uma plataforma mais uniforme para todas as equipes, garantindo a viabilidade e sustentabilidade da Fórmula 1 a longo prazo, divulgou a equipe em comunicado.

“A Fórmula 1, a FIA e todas as dez equipes estão em negociação há vários meses para chegar a esse estágio, e a Williams agora concorda oficialmente com os novos termos estabelecidos pelo detentor dos direitos comerciais, o Liberty Media, por cinco anos a partir de 2021”, continuou.

“O novo Pacto da Concórdia representa um grande passo à frente, tanto para a Fórmula 1 quanto para a Williams. Como uma das equipes mais antigas do grid, estamos satisfeitos em ver a direção futura da F1 confirmada para a próxima era do campeonato”, afirmou Claire Williams, chefe-adjunta de equipe inglesa, que possui nove títulos entre os Construtores.

“Nossa expectativa, alinhada com a do Liberty Media, é que esta próxima era será caracterizada por corridas mais equilibradas e emocionantes, como resultado da nova plataforma de regulamentos, que inclui uma distribuição de receita mais equitativa e um limite máximo de custo para nosso esporte. O Pacto é um marco importante no desenvolvimento da Fórmula 1 e também representa uma oportunidade significativa para a Williams continuar nessa jornada de volta à frente do grid”, completou.

Claire Williams
Claire Williams foi a terceira chefe a assinar o Pacto da Concórdia (Foto: LAT/Williams)

O PACTO

Assim que o Pacto da Concórdia for assinado por todas as partes envolvidas, o novo regulamento entrará em vigor, simplificando as decisões, pois com a unanimidade das equipes não vai haver a necessidade de mudanças nas regras. A expectativa é que todas os times assinem o acordo ainda nesta semana, garantindo assim um bônus financeiro para os próximos anos.

O atual acordo, assinado em 2013 e que tem duração até 31 de dezembro de 2020, é responsável por determinar o tamanho da fatia do bolo, ou seja, regular a distribuição de receita para a FIA e as equipes do grid, além de regular também quanto cada time recebe de premiação ou tem de pegar de inscrição a cada início de temporada.

O Pacto da Concórdia também determina quesitos amplos, como regras sobre os direitos de transmissão da categoria, ou aspectos mais específicos e que evoluem com os anos, como taxas pagas pelos promotores para realizar uma etapa do Mundial e veiculação de imagens de um fim de semana de corrida.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube