Williams nega motor Renault em 2020 e já negocia renovação com Mercedes

Williams com motor Renault vai seguir uma coisa do passado. Claire Williams reagiu aos rumores de forma negativa, destacando negociações com a Mercedes para 2020. A equipe britânica se diz satisfeita com a relação com os prateados

No que depender da Williams, a parceria de fornecimento de motor Mercedes vai seguir firme e forte nos próximos anos. Reagindo aos rumores sobre uma possível troca por unidade de potência da Renault, a chefe Claire Williams afirmou que já está inclusive negociação uma renovação de contrato com a marca alemão para 2020.
 
“Eu ouvi os rumores. Não estamos conversando com a Renault, e sim com a Mercedes”, disse Williams. “Como você poderia imaginar, essas conversas estão indo bem. Esperamos fechar uma nova parceria com eles [Mercedes], indo até 2021”, seguiu.
Robert Kubica (Foto: Williams)

O motor Mercedes virou um trunfo da Williams nos últimos anos. Desde 2014, com o regulamento dos V6 Turbo, a unidade de potência alemã virou objeto de consumo. Mesmo que não seja suficiente para deixar o fim do grid da F1 em 2019, a equipe britânica fica feliz com o conquistado ao lado dos alemães

 
“Eles viraram parceiros fantásticos para nós. Eles estão nos apoiando muito e todo mundo sabe que o Toto [Wolff, chefe da Mercedes] começou a carreira na F1 através da Williams, o que significa que temos uma relação ótima com eles. Gostaria que isso continuasse. Sempre tivemos uma grande história com a Renault, mas nosso futuro é com a Mercedes”, encerrou.
 
Williams e Racing Point são as única equipes clientes da Mercedes. A especulação da ida da equipe de Grove para a Renault implicava em um novo espaço para cliente Mercedes se abrindo – porta essa que agora volta a se fechar.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube