Williams recorre a banco e pai de Latifi por empréstimo de R$ 185 milhões

A Williams recebeu um gordo valor de empréstimo. A equipe de Fórmula 1 afirmou que após refinanciamento da venda da divisão de Engenharia Avançada, recorreu a grupo bancário britânico e Michael Latifi, pai de Nicholas

A Williams recebeu um gordo valor em empréstimos. A equipe de Fórmula 1 confirmou que os acordos refinanciados em abril trouxeram cerca de R$ 185 milhões para a empresa, que serão pagos parcialmente em abril de 2022 e o restante até 2026.

Em abril, a esquadra inglesa refinanciou seus empréstimos corporativos após a venda da divisão de Engenharia Avançada realizada em dezembro. O milionário empréstimo do tradicional time envolveu Michael Latifi, pai do piloto Nicholas, atualmente titular no time, como também o grupo bancário britânico HSBC.

Conforme informado, o recém-lançado relatório anual da Williams Grand Prix Holdings de 2019 detalhou o refinanciamento, apesar de o mesmo ter acontecido após o período compreendido no documento.

O novo acordo substitui os empréstimos originalmente acordados com o HSBC em 2015, que foram pagos como parte do refinanciamento. A Williams afirmou que as mudanças foram necessárias após a venda de sua divisão de Engenharia Avançada.

A Williams recebeu empréstimo milionário (Foto: Williams)
Paddockast #63 | COMO JORDAN, QUEM MERECE DOCUMENTÁRIO SOBRE O ADEUS?
Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Em comunicado, o time disse que “os novos acordos de financiamento mantêm os parceiros bancários de longa data do HSBC junto com os novos companheiros de financiamento. Os fundos totais fornecidos pelo grupo são no valor de US$ 45 milhões [cerca de R$ 240 mi]”.

“US$ 25 milhões [em torno de R$133 mi] foram recebidos e assegurados nos terrenos, edifícios, plantas e máquinas do grupo, reembolsáveis em sua totalidade em abril de 2022. Juros de 5% serão pagos anualmente e se acumulam juros adicionais de 5% por ano que serão reembolsados em abril de 2022.”

“Mais US$ 20 milhões [cerca de R$ 106 mi] foram recebidos garantidos contra ativos patrimoniais do grupo. Os juros de 5% se pagam anualmente a partir de abril de 2020, enquanto o principal do empréstimo será pago em prestações anuais ao longo de um período de cinco anos, com término em 2026,” continuou.

Apesar de os dois empréstimos totalizarem US$ 45 mi, após os custos e o reembolso do valor fornecido pelo HSBC em 2015, a injeção é equivalente a cerca de US$ 35 mi [R$ 136 mi]. “O valor total recebido pelo grupo em libras esterlinas [moeda britânica], líquido de quaisquer encargos e reembolsos devidos ao HSBC, é de £ 28 mi [cerca de R$ 185 mi]”.

Na última semana, a Williams pegou o mundo da F1 de surpresa ao afirmar uma revisão de estratégia que poderia resultar em uma venda total da equipe. No comunicado, entretanto, deixou claro que os empréstimos “serão reembolsados prontamente após a provisão de qualquer produto dos ativos garantidos pelo empréstimo”.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube