Wolff vibra com reestruturação da Mercedes e diz que venderá participação na Williams em breve

Novo diretor-esportivo da Mercedes, Toto Wolff garantiu que vai resolver o conflito de interesses e venderá sua participação na Williams, se mostrando totalmente focado com seu papel na escuderia de Stuttgart

Toto Wolff não escondeu a felicidade por fazer parte da Mercedes como diretor-esportivo. Substituto de Norbert Haug, que se aposentou, o jovem austríaco assumiu a posição de comandante da divisão esportiva da montadora alemã, que busca modernidade. E depois de uma reestruturação que contou também com as chegadas de Niki Lauda e Lewis Hamilton em 2013, e de Paddy Lowe a partir do ano que vem, Wolff se mostrou muito otimista com o atual momento da Mercedes em todos os sentidos.

Wolff também falou que vai deixar, em breve, de fazer parte da Williams. Antigo diretor-executivo da escuderia de Grove, o austríaco deixou o cargo para ocupar a mesma função na Mercedes, mas ainda manteve participação acionária na organização fundada por Frank Williams e Patrick Head. Mas, envolvido até a cabeça em sua nova empreitada, Wolff garantiu que, alegando conflito de interesses, seu vínculo com o time britânico não vai durar muito mais tempo.

O novo chefão da Mercedes vai vender sua participação na Williams  (Foto: Mercedes)

“Certamente, a situação não está da maneira que eu quero. Já não tenho um papel operacional na Williams, mas continua não sendo o ideal”, avaliou Wolff em entrevista à emissora austríaca ‘ORF 1’. “Preciso chegar a um acordo de maneira responsável com as ações e não apenas vender a qualquer um. Vou tratar de resolver esse conflito de interesses o mais rápido possível”, garantiu.

O dirigente viu que há uma nova fase na Mercedes que se estende até mesmo na divisão de carros de rua. “Na Mercedes, já não queremos ser tão conservadores. Os novos modelos da Mercedes [nos carros de rua] são jovens e esportivos”, destacou Wolff.

E para casar com esse momento de renovação, Wolff enxerga a chegada de Hamilton como um fator-chave para consolidar o novo momento da escuderia também na F1. “Lewis não apenas tem um imenso talento quanto à pilotagem, mas também tem um grande conhecimento técnico”, analisou.

“Ele também teve boas impressões a respeito do pessoal e sabe como motivá-los. Depois dos primeiros dias de testes, conhecia todos os 50 membros da equipe de pista e os chamava pelo nome. A imagem que às vezes se divulga nos meios de comunicação não corresponde à realidade”, disse o austríaco.

Por fim, Wolff destacou que a chegada de novos elementos à equipe traz uma motivação extra. Assim, o dirigente só pediu um pouco mais de tempo para converter em resultados as expectativas após a reestruturação. “Nós os trouxemos para mexer com a equipe e, se não pudermos fazer isso, estamos fora. Mas estou convencido de que juntos, podemos, e sabemos que precisamos de tempo e recursos”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube