Tsunoda admite culpa e diz que “forçou demais” em batida no Canadá: “Estraguei tudo”

Yuki Tsunoda foi direto no muro após sair do pit-lane e abandonou a corrida no Canadá. Após a prova, japonês assumiu culpa pelo erro e se desculpou com a AlphaTauri, que saiu sem pontos de Montreal

F1 2022: FIA VAI INTERVIR NOS QUIQUES. QUEM GANHA (E PERDE) DE VERDADE NESSA HISTÓRIA?

Yuki Tsunoda fazia uma boa corrida no GP do Canadá, feliz com o próprio ritmo na corrida disputada no último domingo (19), mas um erro colocou tudo a perder. O japonês teve pressa para sair dos boxes à frente dos rivais que vinham na pista e forçou demais o carro na saída do pit-lane, indo direto no muro. O trecho conta com uma leve ondulação na pista que já tinha sido observada nos treinos livres, e Tsunoda admitiu que cometeu um erro ao esquecer disso.

“Eu estraguei tudo”, resumiu Tsunoda, bastante decepcionado com o erro que custou sua corrida. “Já fui me desculpar com a equipe inteira. Eu simplesmente forcei demais na saída do pit-lane, e infelizmente, fui no muro. O ritmo era bom e fizemos uma boa recuperação até aquele momento, mesmo com dificuldades para ultrapassar, então estou decepcionado com esse final”, lamentou.

▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Pierre Gasly também teve um dia para ser esquecido no Canadá (Foto: AlphaTauri)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

A batida de Tsunoda foi apenas a ‘cereja do bolo’ em um final de semana para esquecer da AlphaTauri. Pierre Gasly, ao longo de toda a corrida, simplesmente não demonstrava ritmo para brigar por um lugar na zona de pontuação e terminou apenas com a 14ª colocação — e pela terceira vez na temporada, a equipe saiu de uma etapa sem pontos.

Decepcionado com o resultado, Gasly admitiu que não teve um bom dia, brigando com a aderência do carro e sem ritmo para alcançar os rivais à frente. O francês ainda lembrou que a entrada do safety-car virtual aconteceu em um momento ruim para a equipe, mas admitiu que com a falta de ritmo demonstrada no Canadá, o resultado não teria grandes mudanças.

“Estávamos sofrendo muito com a aderência, escorregando bastante nessas condições, e simplesmente não tínhamos o ritmo para brigar dentro do top-10”, admitiu Gasly. “Ainda temos que analisar tudo, mas fomos muito lentos na corrida. Também não tivemos sorte com o safety-car virtual, mas não teria mudado muito nosso resultado. Precisamos usar esse tempo para trabalhar o que poderíamos ter feito de melhor, para que possamos chegar em Silverstone melhor preparados”, encerrou

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Escanteio SP.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar