Tsunoda fala em retribuir apoio da Honda e traça meta na F1: primeira vitória do Japão

Yuki Tsunoda espera fazer valer o apoio dado pela Honda desde o início da carreira e, ainda que reconheça que terá trabalho com Pierre Gasly na estreia pela AlphaTauri, já projeta ser o primeiro japonês a vencer na Fórmula 1

Yuki Tsunoda vai ser um dos novatos da temporada 2021 da Fórmula 1 e, boa parte da responsabilidade pela chance na categoria, é da Honda e do investimento na carreira do japonês. Aos 20 anos, o piloto da AlphaTauri espera uma estreia de aprendizado, sabe que vai ter dificuldades para superar o companheiro Pierre Gasly, mas já projeta, lá na frente, ser o primeiro piloto do Japão a vencer corridas na F1.

Tsunoda deixou claro o entusiasmo por recolocar o Japão no mapa da categoria e espera um grande momento no encontro com os compatriotas em Suzuka. Caçula do grid, Yuki espera bons momentos nas melhores pistas contra os melhores pilotos.

“Estou muito animado para começar minha carreira na F1 e, principalmente, para poder correr em Suzuka, na frente dos fãs japoneses. A última vez que corri em Suzuka foi na F4, faz muito tempo, mas estou muito feliz por ter a oportunidade de representar meu país na F1. Também estou animado para conhecer novas pistas e países, quero muito estar em Mônaco, uma pista de tanta história e tão desafiadora. É uma honra estar no meio de tanta gente tão talentosa, é uma honra competir com alguns dos melhores pilotos do mundo”, disse.

Yuki Tsunoda vai encarar Pierre Gasly na AlphaTauri (Foto: AlphaTauri)

Tsunoda comentou que o grande objetivo na F1 é conquistar o primeiro triunfo japonês na categoria e falou também da Honda, de vital apoio no início da carreira e que, em 2021, se despede da F1 fornecendo os motores de Red Bull e AlphaTauri.

“Só quero superar os outros pilotos e também ser o primeiro japonês a vencer na F1. A Honda teve um papel fundamental na minha carreira, sempre serei grato pelo apoio desde a F4. É uma pena que estejam saindo da F1, mas acho que teremos um bom ano com o motor melhorando. Minha meta na temporada é ir bem por mim, pela equipe e pela Honda”, seguiu.

Yuki reconheceu que superar Gasly é fundamental, mas sabe que não será uma tarefa nada fácil, especialmente em 2021. O japonês falou, também, que ter o francês ao lado será vital para o aprendizado na F1.

“Pierre é muito rápido e já tem vitória na F1. A primeira meta para qualquer piloto é superar seu companheiro de equipe, mas ele vai ser duro de bater. Lembro de vê-lo guiando no Japão, quando ele estava na Super Formula e eu na F4. Ele quase foi campeão como novato no Japão, o que é muito difícil, especialmente para um europeu. É um cara incrivelmente talentoso, estou animado para aprender com ele”, completou.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube