Zanardi revela sonho de correr Indy 500 e afirma que saída de Massa da Ferrari é inevitável

Ao opinar sobre a situação de Felipe Massa na F1, Alessandro Zanardi demonstrou não ter muita confiança no brasileiro, que até considera um bom piloto, mas está muito mal. Ao falar de si, ele não descartou retornar aos monopostos para uma possível participação nas 500 Milhas de Indianápolis

 A análise completa da temporada 2012 da F1 e a previsão de Flavio Gomes para o restante do Mundial na REVISTA WARM UP. Clique aqui

Qualquer que seja a decisão que a Ferrari fará a respeito do segundo carro da equipe, ela estará longe de ser unânime. O mau-desempenho de Felipe Massa nos últimos anos, que o deixa em situação complicada para a renovação do vínculo com a escuderia italiana, ganhou mais um crítico: Alessandro Zanardi.

O italiano, que está em fase final de preparação para a disputa da Paralimpíada de Londres no ciclismo de mão, classificou como “inevitável” a saída do brasileiro ao término do contrato que está em vigor, no fim de 2012. Em entrevista à revista italiana ‘Autosprint’, Zanardi disse que Massa é um piloto de "grande qualidade, mas passa por uma crise de ansiedade”.

Zanardi duvida da permanência de Massa na Ferrari além de 2012 (Foto: Facebook)

“Se ele tentasse ser ele mesmo, e não [Fernando] Alonso, tenho certeza que ele teria subido muitas vezes ao pódio. Porém, ele é um ser humano mais ‘latino’ que Alonso, no sentido em que os ingleses usam a palavra”, avaliou Zanardi, demonstrando pensar que o problema do 14º colocado no Mundial de 2012 também é psicológico.

“É uma tarefa difícil. Quando você corre pela Ferrari, ninguém lhe absolve por nada. Mas, para mim, esgotaram-se todas as desculpas. A Ferrari vai esperar e ver se ele sai desta crise, mas, creio essa solução [a saída de Massa] é inevitável”, completou o ex-piloto.

Ex-piloto, não. Em 2009, Zanardi decidiu abandonar o automobilismo para se dedicar integralmente ao ciclismo de mão. Mas esta decisão pode, em um futuro próximo, ser revista por ele, que, em 2001, perdeu as duas pernas em um grave acidente em Lausitz, na Alemanha, em prova da extinta Champ Car.

“Para ser honesto, no momento eu estou totalmente focado no ciclismo, mas é óbvio que, se me oferecessem uma vaga, quem sabe no DTM, seria muito legal”, admitiu Zanardi. “Não tenho certeza se voltaria ao WTCC. Vivi grandes momentos lá, mas agora isso parece ser passo atrás”, declarou.

Mas uma possibilidade que não está descartada é um retorno aos ovais para a disputa das 500 Milhas de Indianápolis. Apesar do sucesso no automobilismo norte-americano, Zanardi nunca competiu na tradicional prova que acontece no fim do mês de maio.

“É só uma teoria mas, se alguém como Morris Nunn [dono da equipe pela qual Zanardi competia em 2001] me chamar, seria mais fácil para mim fazer a Indy 500 [do que andar em categorias de turismo], pois não há frenagens ou curvas apertadas”, revelou Zanardi, que se sagrou bicampeão da Cart em 1996 e 1997.

O Grande Prêmio cobre 'in loco' neste fim de semana a 12ª etapa do Mundial de F1, o GP da Bélgica, direto de Spa-Francorchamps, com Evelyn Guimarães.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube