Zandvoort divulga imagens e oficializa retorno de curvas inclinadas à F1

As curvas 3 e 14 do traçado de Zandvoort foram modificadas para que se tornassem inclinadas, algo que não existe na Fórmula 1 desde 2007. Prova acontece no começo de maio

O GP da Holanda está de volta ao calendário do Mundial de Fórmula 1 após 35 anos de ausência. E o retorno será com novidade: duas curvas modificadas em Zandvoort para que exista inclinação. É algo que não existe em nenhum circuito atual da F1 e que está fora do campeonato desde 2007, última vez em que a categoria correu em Indianápolis. As primeiras imagens foram divulgadas nesta quinta-feira (27).
 
O circuito de Zandvoort, que recebeu todas as edições do GP da Holanda desde 1948 – mesmo antes da F1 -, não conta com grandes mudanças no traçado. É basicamente o mesmo que vinha sendo utilizado por outras categorias nos últimos anos, embora bastante distinto daquele onde Niki Lauda e a McLaren venceram em 1985. A grande diferença são as curvas inclinadas.
Detalhe da curva inclinada que é uma das atrações do regresso de Zandvoort à F1 (Foto: F1/Divulgação)
A última curva do circuito terá uma inclinação de 18°, o que faz dela duas vezes mais íngreme do que aquela usada na versão adotada pela F1 em Indianápolis, sede do GP dos EUA entre 2000 e 2007. Mas a inclinação da curva três, a Hungenholtz, será ainda maior: 19°. 
 
As inclinações foram criadas sob a batuta da Dromo Circuit Design, empresa italiana especializada em desenhos de traçados.
 
"Fizemos algo que pensamos ser formidável para pilotar, não há nada igual em qualquer outra pista", afirmou Jarno Zaffelli, fundador da Dromo.
 
"A curva 14 é bastante ampla e aberta, [para fazer] totalmente na aceleração, enquanto a transição entre as curvas dois e três tem muita elevação e mudanças na angulação. Todo o seu horizonte está mudando, a percepção evolui e você se sente apertado. É como estar num sacarrolhas dependendo da parte do traçado em que você está", declarou.
O 'banking' promete ser uma das atrações do retorno do GP da Holanda (Foto: F1/Divulgação)
Já o piloto da casa, Max Verstappen, falou apenas sobre a expectativa das curvas inclinadas ajudarem nas ultrapassagens. 
 
"A última curva era de velocidade mesmo sem a inclinação, mas espero que a inclinação nos permita abrir a asa móvel um pouco antes. O restante da pista está igual, então ainda é como costumava ser antigamente. E já era bem agradável de guiar", finalizou ao site norte-americano 'Motorsport.com'. 
 
O GP da Holanda abre a perna europeia da temporada e acontece no fim de semana dos dias 1-3 de maio. 

Paddockast #49
RAÍ CALDATO: O ARTISTA PREFERIDO DE LEWIS HAMILTON

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube