carregando
F1

‘Zap’ na madrugada: como Grosjean soube de Vettel que GP da Austrália seria cancelado

Romain Grosjean revelou que conversava com Sebastian Vettel pelo WhatsApp na madrugada de quinta para sexta-feira em Melbourne. Naquele momento, o tetracampeão contou que estava a caminho do aeroporto porque o GP da Austrália já estava cancelado. A confirmação ocorreu horas depois

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
Quase duas semanas depois, ainda surgem bastidores do cancelamento do GP da Austrália, prova que abriria a temporada 2020 da F1 e que não foi realizada em razão da desistência de cinco equipes por conta do avanço do coronavírus em Melbourne. Horas antes da decisão tomada pela F1, FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e pela organização do evento, na manhã de sexta-feira (12), Sebastian Vettel embarcou em um avião de carreira junto com Kimi Räikkönen e voou da Austrália para Dubai e, de lá, seguiu viagem para casa.
 
Romain Grosjean foi uma das primeiras pessoas a tomar conhecimento da viagem de volta de Vettel. O piloto da Haas revelou, durante entrevista ao fotógrafo Kym Illman em seu canal no YouTube, que ficou sabendo que o tetracampeão deixaria a Austrália na manhã de sexta-feira durante uma conversa na madrugada pelo WhatsApp.
 
“Os rumores começaram a acontecer na noite de quinta-feira. De quinta para sexta, não dormi muito bem. Às 3h, estava conversando com Sebastian Vettel”, lembrou.
Romain Grosjean soube por Sebastian Vettel que o GP da Austrália seria cancelado (Foto: Haas)
“Onde você está? Por que você está acordado”, perguntou Grosjean para Vettel, que respondeu. “Estou indo para o aeroporto. Está cancelado, não vai acontecer”. O franco-suíço relatou que, como não tinha ouvido nada oficial por parte da F1, preferiu ficar em Melbourne naquele momento.
 
“Ele [Vettel] disse: ‘Minha equipe disse que estou livre para ir, então vou embora’”, relatou Grosjean. “Assim, às 3h de sexta-feira, no horário de Melbourne, foi quando eu soube que as coisas não dariam certo”, contou.
 
A corrida acabou sendo cancelada oficialmente pouco antes das 10h, quando o público já fazia fila nos portões de acesso ao circuito de Albert Park para assistir ao primeiro treino livre.
 
Grosjean falou sobre a estranheza que é estar em casa nesta época do ano, em que a F1 estaria normalmente na ativa se não fosse pela pandemia do novo coronavírus, situação sem precedentes que paralisou o mundo neste primeiro trimestre de 2020.
 
“Nós somente precisamos esperar para ver como vai ficar a situação. Acho que o cenário maior é muito mais importante do que correr, mesmo que seja muito estranho estar em casa nessa época do ano”, declarou.
 
“Para mim, estamos em janeiro. Não suporto o fato de estarmos quase em abril. Em janeiro, estou em casa, faço o treinamento, depois, em fevereiro, vou aos testes de inverno, e depois, em março, estou correndo. Mas agora já estamos em abril e estou em casa”, finalizou.

Paddockast #53
TÉO JOSÉ - O HOMEM QUE 'NÃO PERDE MAIS'


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.