“Acelera, porra”: Carlin perde paciência após pedido de Daruvala na F2 em Silverstone

Jehan Daruvala só queria saber o posicionamento de rivais durante o ciclo de pits da Fórmula 2 em Silverstone. A Carlin não se importou e respondeu de forma curta e grossa

Jehan Daruvala lutava contra o desgaste de pneus e tentava fazer a estratégia funcionar na corrida 1 da Fórmula 2 em Silverstone, realizada neste sábado (1°). Via rádio, queria informações sobre a posição de rivais na luta por pontos. A Carlin, entretanto, não teve muita paciência para explicações aprofundadas: em mensagem curta e grossa, e equipe pediu para o piloto “só andar rápido, porra”.

A conversa aconteceu na metade prova, em momento decisivo. Daruvala havia visitado os boxes na volta oito, colocando pneus duros após voltas iniciais com médio. A expectativa, então, era ganhar posições conforme os outros parassem. Em meio à incerteza sobre a situação de Jehan na prova, a Carlin optou por não dar detalhes.

Jehan Daruvala ouviu resposta curta e grossa da Carlin no rádio (Foto: Reprodução/Twitter)

No fim, a estratégia não funcionou como se esperava. Daruvala até entrou na zona de pontos, mas foi repetidamente ultrapassado, terminando em 12°.

A vitória ficou com Nikita Mazepin, que nunca havia pisado no topo do pódio da F2. Guanyu Zhou, com incrível reação nas voltas finais, foi segundo. Para deixar o dia de Daruvala ainda pior, o companheiro Yuki Tsunoda cruzou a linha de chegada em terceiro.

O único brasileiro na zona de pontos foi Felipe Drugovich, mas em dia abaixo do esperado. Pole, o brasileiro viu as chances de pódio irem para o espaço por conta de um pit-stop ruim. O resultado foi o sétimo lugar. Outros brasileiros no grid, Pedro Piquet e Guilherme Samaia foram respectivamente 11° e 21°.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube